O secretário de Saúde de Belo Horizonte Jackson Machado reiterou, nesta sexta-feira (17), a posição da Prefeitura da cidade de desaconselhar a realização de festas de carnaval em 2022. De acordo com o médico, do ponto de vista sanitário, eventos com grande aglomeração de pessoas não são recomendáveis. 

Mesmo com a declaração, o secretário afirmou que nada impede que “manifestações espontâneas” aconteçam pela capital durante a data em que a festividade ocorreria. “A postura do prefeito é de que BH não vai patrocinar os eventos carnavalescos, mas nós não podemos impedir que manifestações culturais - e o carnaval é da cultura do brasileiro - venham a acontecer”, afirmou. 

Segundo Machado, a secretaria de saúde de Belo Horizonte está se preparando para que, caso a folia aconteça, as pessoas estejam amparadas e tenham as unidades de atendimento prontas. Além disso, ele afirmou, ainda, que as Unidades de Pronto Atendimento serão reforçadas para atender os casos típicos desta época do ano como, acidentes e embriaguez . 

Blocos de Carnaval 

Na última quarta-feira (15), a Prefeitura de Belo Horizonte se reuniu com as lideranças das entidades ligadas à festa popular e traçaram planos para o próximo ano. Os editais serão lançados a partir de abril de 2022 e elaborados com a participação dos grupos populares carnavalescos da capital. 

Durante a entrevista coletiva desta tarde, o secretário de saúde afirmou que está “bem claro”, que os blocos também não querem desfilar durante a pandemia da Covid-19. “O que eles estão demandando, com muita justiça, é um auxílio para a cadeia produtiva de pessoas que sobrevivem às custas do carnaval e isso o prefeito já tomou as devidas providências com a Belotur”.

Leia também
Kalil afirma que sistema de saúde brasileiro é 'um lixo'
Três casos da variante Ômicron são confirmados em BH; pacientes e familiares estão isolados