O zagueiro Réver, do Atlético, se envolveu em uma confusão na noite dessa quinta-feira (17), no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, na região metropolitana, onde estava com a família para embarcar em uma viagem de férias. O motivo da briga seria uma suposta provocação de um torcedor do Cruzeiro. 

Segundo testemunhas, um garoto teria se aproximado do jogador e pedido uma foto. No entanto, a criança teria feito o sinal de 6 a 1 com as mãos, referência ao clássico ocorrido em dezembro de 2011, quando o Galo foi derrotado pela Raposa na última rodada do Campeonato Brasileiro da Série A. 

O jogador teria ficado irritado com o gesto e tirado satisfação com o garoto e com o pai da criança. Vídeos feitos por pessoas que estavam no local, e amplamente divulgados nas redes sociais, mostram Réver no saguão do aeroporto, sem camisa, muito irritado. Veja abaixo.

Em nota, a BH Airport, concessionária que administra o aeroporto, confirmou que a ocorrência foi registrada e disse, ainda, que o jogador foi conduzido ao Centro Integrado de Segurança Pública do local e depois liberado. 

Durante a madrugada desta sexta (17), o Atlético, por meio do Twitter, afirmou que “está fechado com seu capitão” e que as agressões e insultos a ele desferidos não foram dirigidos ao atleta, “mas a toda a Massa Atleticana”. 

“Réver estava embarcando  para suas férias, em companhia de sua mulher e de seus filhos, quando foi afrontado por torcedores adversários. O Atlético admira a diversidade de opiniões, mas não o desrespeito. Estamos juntos, capitão! Agrediu o Réver, agrediu a Massa!”, concluiu.

Leia mais:
Atlético repudia ato de racismo contra seus torcedores: 'conduta inaceitável'
Atlético vai apurar episódios de racismo de torcedores do Athletico-PR
Com fogos de artifícios virtuais, Google homenageia o Atlético pelo título da Copa do Brasil