Pouco mais de dois meses após o começo do período chuvoso em Minas, 1.979 pessoas estão desabrigadas por consequências das precipitações. Segundo balanço divulgado pela Defesa Civil estadual nesta segunda-feira (13), o número de desabrigados em dois meses já supera a marca do último período chuvoso.

O levantamento do órgão mostra que, entre outubro de 2020 e março deste ano, 1.608 mineiros ficaram desalojados. O boletim desta segunda-feira revela que o número já chega a 1.979, indicando um aumento de 23%, apesar de restar mais de três meses para o fim das chuvas no Estado.

Grande parte do número foi contabilizado ao longo do último fim de semana. Na sexta-feira (10), o número de desabrigados era de 406, conforme a Defesa Civil. Em três dias, o total se multiplicou por quase cinco em Minas.

O número de desalojados também chamou a atenção no comparativo entre antes e depois do fim de semana. Na sexta, eram 3.872 em Minas, que passaram para 9.365 no último boletim - aumento de cerca de 240% nos mesmos três dias. O períofo chuvoso entre 2020 e 2021 teve 14.598 mineiros nessa situação.

Emergência
A publicação da Defesa Civil mostra que 18 cidades estão em situação de emergência no Estado. Entretanto, de acordo com o Diário Oficial de Minas Gerais, são 31 cidades na lista, a maioria delas no Vale do Jequitinhonha.

Na sexta-feira, o governador Romeu Zema (Novo) visitou Águas Formosas e Machacalis, que ficam na mesma região, e vêm sofrendo com estragos causados pelas chuvas. No total, cinco pessoas morreram em Minas e outras 48 ficaram feridas em decorrência do período chuvoso.

 

Leia mais:
Devido à Ômicron, Minas pode reduzir para quatro meses o intervalo da vacina de reforço contra Covid
Com férias e vacinação, Confins espera fechar dezembro com alta de 43% no volume de passageiros