Na estrada há 25 anos, a banda mineira Tianastácia, destaque do cenário do rock nacional, lançou nesta sexta-feira (9) o 13º disco da carreira. "Sonhos Loucos" conta com a participação dos artistas Dinho Ouro Preto e Samuel Rosa, além de cinco canções inéditas.

A turnê que celebra o aniversário do conjunto terá a presença do ator Dudu Azevedo Nastácia, que comandará a bateria. "Tocar em uma banda como o Tianastácia é a realização de um sonho. Algo que imaginei e que desejei a vida inteira, e finalmente estou realizando", conta o novo integrante.

Em entrevista ao Hoje em Dia, o vocalista Podé Nastácia diz que nos últimos 25 anos de trabalho com música percebeu a importância de ter que se reinventar. "O ser humano, em si, precisa se reinventar. Na hora que ele se acomoda, para de evoluir, de crescer, de descobrir e de realizar". 

A música que dá nome ao projeto foi composta por Antônio Júlio Nastácia, Podé Nastácia, Beto Nastácia e Rafael Oliveira. De acordo com Antônio Júlio, a nova canção é uma imersão às atuais relações sociais. "As origens fazem parte da nossa vida e a elas precisamos estar, permanentemente, conectados. Sempre visando o afeto, a amizade e o amor ao próximo", explica.

Para Podé, fazer parte de uma banda que pode ser considerada parte da história de Belo Horizonte é a "realização de um sonho". O cantor também afirma que os estilos musicais que estão "na moda" entre a nova geração traz informações atualizadas para o cenário artístico. "Eu acho mais que merecido o sucesso do funk, do sertanejo, da nova MPB, do rock. O Brasil é muito grande, o mundo é muito grande. Tem espaço para todo mundo". 

 

Leia também
Movimento de oposição a Bolsonaro instala outdoors com críticas ao governo em três avenidas de BH
Ficoruz afirma que CoronaVac, AstraZeneca, Pfizer e Janssen geram forte proteção contra Covid-19