O Sindicato dos Metroviários de Minas Gerais convocou uma assembleia gera, para a próxima quinta-feira (25), que irá discutir se a categoria entrará ou não em estado de greve. Com a paralisação dos motoristas de ônibus desde a madrugada desta segunda-feira (22), os usuários do transporte coletivo de Belo Horizonte tiveram que usar o mais metrô da capital. 

No comunicado publicado em seu site oficial, o Sindimetro informou que a reunião está prevista para acontecer na praça da Estação, no Centro da cidade, a partir das 18h. A assembleia irá debater também a manutenção permanente dos encontros para discussão de temas de interesse dos metroviários. De acordo com o sindicato, a categoria quer poder entrar nas tratativas sobre a privatização do metrô.

A reportagem tentou entrar em contato com a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), mas até o momento do fechamento da matéria não obteve nenhum posicionamento sobre o comunicado. 

O Sindicato dos Metroviários de Minas informou, ainda, que o transporte vai funcionar normalmente na próxima quinta-feira. 

Falta de transporte

Desde o anúncio da greve dos motoristas na última quinta-feira (18) a CBTU disponibilizou mais trens para atender a população necessitada de transporte público. Nesta segunda-feira (22), o metrô de Belo Horizonte registrou aumento de 10 mil passageiros, na comparação com a terça-feira (16) - primeiro dia útil após o feriado.

No horário de pico da manhã de hoje (22), a reportagem do Hoje em Dia verificou que ambos os sentidos do metrô seguiam normalmente. O intervalo entre os trens foi respeitado e os vagões não apresentavam superlotação. Mas, na volta pra casa, a situação era bem diferente.

Leia também
Volta para casa a pé e com metrô cheio, reclamam passageiros durante greve dos ônibus em BH
Com a greve dos ônibus, metrô registra 10 mil passageiros a mais nesta segunda-feira