A Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade de Minas (Seinfra) realizará duas novas audiências públicas para apresentar o novo traçado do Rodoanel Metropolitano de Belo Horizonte. As reuniões acontecerão nos dias 22 e 23 de novembro, em formato híbrido – presencial e com transmissão simultânea no canal da secretaria no YouTube. Para participar é preciso se inscrever segundo regulamento disponíel neste link

Os encontros têm como objetivo detalhar o projeto e garantir mais transparência ao processo de construção do rodoanel. Para a Seinfra, a ação é uma ferramenta importante de participação dos cidadãos na construção de políticas públicas.

Quem tiver interesse em acompanhar as audiências presencialmente deverá fazer a inscrição pelo e-mail "rodoanelmetropolitano@infraestrutura.mg.gov.br" até as 18h do dia útil anterior à sessão. O cadastro precisa conter nome completo; sessão pública a que tem interesse de participar; telefone para contato; endereço de e-mail; e empresa ou entidade que representa.

As audiências públicas serão transmitidas ao vivo pelo canal da Seinfra no YouTube e não será permitida a interação on-line via chat. O direito à fala dos interessados em participar das sessões públicas presenciais terá duração de três minutos por pessoa, respeitando o limite e as regras de organização da audiência. 

Projeto

A proposta do Rodoanel Metropolitano teve início em fevereiro de 2020 e foi discutida com a sociedade por meio de uma consulta pública. Em outubro deste ano, a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade revelou as principais mudanças no traçado proposto para o projeto.

Na Alça Sul, houve a retirada do túnel da Serra da Calçada, bem como a mudança na localização do túnel da Serra do Rola Moça. As alterações reduzem em um quilômetro a extensão dos túneis.

De acordo com a secretaria, a alteração evitará eventuais impactos no aquífero Caué e reduzirá as interferências provocadas por desapropriações no polo turístico de Casa Branca, em Brumadinho, na Grande BH. O novo formato prevê que o Rodoanel circunde Ibirité e que a rodovia funcione como barreira para o Parque Estadual da Serra do Rola Moça.

O projeto, que foi inteiramente revisado, incorpora cláusulas com obrigações de minimizar os impactos ambientais e privilegiar a responsabilidade da concessionária. Foi adicionada, ainda, a atualização de preços e índices de todos os estudos de novembro de 2020 a junho de 2021, além da revisão da modelagem econômico-financeira do caderno de encargos e projetos de engenharia e o aperfeiçoamento da estrutura de garantia do projeto. São previstos gastos na casa de R$ 5 bilhões e o Estado deve arcar com cerca de R$ 3 bilhões do investimento total.

*Com informações da Agência Minas

Leia também
BH mobiliza população para imunização contra Covid neste sábado; veja quem pode se vacinar
Manifestantes criticam preço da energia e do gás de cozinha em movimento no Centro de BH