Cerca de 94 mil pessoas devem passar pela Rodoviária de Belo Horizonte durante o feriado prolongado da Proclamação da República. Apesar da data ser na segunda-feira (15), a movimentação começou na sexta (12) e está prevista até terça-feora (16). Neste sábado (13) o movimento era intenso dentro e aos arredores do terminal. 

De acordo com a assessoria do Terminal Rodoviário Governador Israel Pinheiro (Tergip), o número representa 49% de aumento na quantidade de passageiros na comparação com o mesmo feriado em 2020. Por outro lado, a expectativa é 41% menor do que o registro de 2019, quando não havia sido decretada a pandemia e mais de 160 mil pessoas passaram pelo local.

A estimativa é que haja 2.085 partidas da rodoviária, 20% a mais que em 2020 e 39% abaixo de 2019. Além disso, estão previstas ainda 2.050 chegadas de ônibus, 17% a mais que ano passado e 40% a menos que 2020. 

Também está previsto o embarque de 48.747 pessoas no terminal ao longo dos cinco dias de feriado, o que representa 48% a mais que em 2020 e 40% a menos que 2019. A previsão para desembarque é de 45.029 passageiros, 49% acima do número do ano passado e 43% a menos que 2019.

Proclamação da República: cerca de 49 mil pessoas devem passar pela rodoviária de BH no feriado

Ainda de acordo com o terminal rodoviário, as cidades mais procuradas neste ano incluem o Rio de Janeiro, Cabo Frio, Petrópolis, São Paulo, Vitória, Guarapari e Porto Seguro. Dentro de Minas Gerais, a maior procura é pelas cidades de Governador Valadares, Teófilo Otoni, Ipatinga, Montes Claros e Juiz de Fora, além do Aeroporto Internacional de BH, em Confins. 

Pandemia

Em decorrência da pandemia da Covid-19, a administração da rodoviária recomenda que apenas os viajantes entrem no terminal. Após as 23h30, o acesso é restrito a usuários com passagens, com entrada concentrada entre as plataformas D e E.

O uso de máscara e distanciamento social seguem obrigatórios durante toda a permanência no local e também no interior dos ônibus. 

Leia mais:
Festival da Jabuticaba de Sabará é temporariamente suspenso após embargo do Corpo de Bombeiros
Politraumatismo pode ter sido a causa das mortes no acidente com avião que caiu com Marília Mendonça