A cantona Marília Mendonça e os outros quatro ocupantes do avião que caiu no último dia 5 de novembro em Piedade de Caratinga, na região do Rio Doce, podem ter morrido em decorrência de politraumatismo.

A Polícia Civil explica que o politraumatismo é uma consequência da queda da aeronave. Isso significa que as cinco vítimas sofreram várias lesões em diversos órgãos vitais, nesse caso, por forças externas de natureza física (impacto do avião com o solo). 

A condição pode incluir lesões cerebrais, fraturas em ossos, problemas na coluna, hemorragias, dentre outros. Acidentes envolvendo automóveis e aeronaves representam a principal causa de politraumatismo nas pessoas. 

Apesar dos indícios, a PC "aguarda a finalização dos laudos para concluir eventuais outras condições que possam ter contribuído com o óbito". Diversas amostras e materiais coletados vem sendo analisados no Instituto Médico Legal em Belo Horizonte.

Marília Mendonça morreu aos 26 anos, quando voava para fazer um show na cidade mineira de Caratinga. Além dela, estavam no avião o assessor e tio da cantora, Abicieli Silveira Dias Filho, o produtor dela, Henrique Bahia, o piloto Geraldo Medeiros Júnior, e o copiloto Tarciso Pessoa Viana. 

Leia mais:
Veja previsão do tempo para o feriado prolongado em Minas e as recomendações para quem vai viajar
Idosos de 85 a 82 anos, jovens de 29 a 20 e profissionais de saúde são convocados para tomar vacina