Agentes da Polícia Civil, servidores administrativos e despachantes do Departamento de Trânsito de Minas Gerais foram presos nesta sexta-feira (12), em uma operação da Corregedoria-Geral da corporação e do Ministério Público do Estado. O cumprimento dos mandados de prisão e de busca e apreensão foram expedidos durante as investigações de um inquérito instaurado em março de 2019, a partir de áudios vazados em redes sociais e na imprensa, contendo denúncias de supostas irregularidades referentes ao Detran.

Os servidores estão sendo investigados por suspeita de crimes de corrupção ativa, corrupção passiva, falsidade ideológica, formação de organização criminosa, lavagem de dinheiro e ocultação de bens. 

De acordo com a Corregedoria da Polícia Civil, ao todo foram expedidos 15 mandados de prisão, oito deles para delegados, investigadores e despachantes. Além disso, outros 58 mandados de busca e apreensão foram cumpridos em residências, empresas e locais de trabalho dos investigados, inclusive em seis delegacias nas cidades de Belo Horizonte, Vespasiano, Contagem, Santa Luzia, Igarapé, Guaxupé e em São Paulo.

Leia tambémConselho de Medicina mantém suspenso registro de Dr. Jairinho

Vereadores de BH vão investigar falta de material escolar e atendimento à crianças com deficiência