A prefeitura de Cabo Verde, região Sul de Minas, suspendeu, até 31 de dezembro, as aulas presencias da rede municipal e estadual de ensino. No decreto, o prefeito Cláudio Antônio Palma justifica a medida pelo aumento do número de casos de Covid-19 no município e a exposição das crianças ao vírus, pois fazem parte do grupo não vacinado contra a doença. Segundo a prefeitura, a decisão teve apoio da Secretaria de Educação e das direções das escolas.

Nesta terça-feira (9), a prefeitura divulgou nas redes sociais um alerta da Coordenação Estadual de Laboratórios e Pesquisa em Vigilância – SUBVS, confirmando o caso de um morador infectado com a variante Delta, que tem maior poder de transmissão, no mês de setembro. Entretanto, a Secretaria Municipal de Saúde afirmou que a pasta só ficou ciente dessa informação há dois dias.

Além do aumento de casos confirmados diariamente, a taxa de internação nos hospitais do município aumentou. De acordo com a secretaria, há dias a cidade não registrava novas internações por Covid-19. Nesta semana, quatro pacientes estão na internação. A pasta acredita que o aumento de casos confirmados e de hospitalizações na cidade está relacionado à variante Delta confirmada em setembro.

De acordo com o último boletim da Covid-19 divulgado pelo município, 9.599 moradores já estão vacinados contra a doença. Segundo último balanço do IBGE, em 2017, a cidade tem cerca de 14 mil habitantes.  

A prefeitura decretou que as últimas semanas de aulas serão 100% em ensino remoto, formato que acompanhou os alunos por todo o ano letivo.

Leia mais:
Deputados derrubam veto de Zema e restringem circulação de transporte fretado em Minas
Consulta ao Auxílio Belo Horizonte começa dia 17 e pagamento a partir de dezembro