Milhares de fãs aguardam na entrada do ginásio Arena Goiânia, em Goiânia, na tarde deste sábado (6), para dar o último adeus à cantora Marília Mendonça, que morreu nesta sexta-feira (5), após o avião em que estava, com outras quatro pessoas, cair na zona rural de Piedade de Caratinga, no Vale do Rio Doce, em Minas. 

Os corpos da artista e do tio dela, Abiciele Silveira Dias, serão velados juntos neste sábado (6), no ginásio Arena Goiânia, em Goiânia, a partir das 13h. O velório da artista será aberto ao público, porém, o sepultamento, que acontecerá às 16h, no Cemitério Parque Memorial, será apenas para família e amigos. 

De acordo com o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (Democratas), é esperado que cerca de 100 mil pessoas passem pelo local para prestar as últimas homenagens à cantora. Nesta sexta-feira, Caiado decretou três dias de luto oficial pela morte da goiana. 

Tragédia

Na tarde desta sexta-feira (5), o avião que transportava Marília Mendonça caiu em uma cachoeira, na zona rural de Piedade de Caratinga, no Vale do Rio Doce, em Minas Gerais.  A aeronave decolou de Goiânia e seguia para Caratinga, cidade também no Vale do Rio Doce, onde a artista faria um show na noite desta sexta.  Ao todo, cinco pessoas morreram: a cantora sertaneja, o tio dela e assessor Abicieli Silveira Dias Filho, o produtor Henrique Ribeiro, o piloto Geraldo Martins de Medeiros e o co-piloto Tarciso Pessoa Viana. O resgate das vítimas demorou cerca de três horas, já que o avião estava em uma área de difícil acesso. Equipes do Samu, bombeiros militares e policiais atuaram na retirada dos corpos.

De acordo com o tenente Pedro Aihara, porta-voz do Corpo de Bombeiros de Minas, os ocupantes estavam presos entre as ferragens. Os primeiros a serem resgatados foram os passageiros, já  que o piloto e o co-piloto estavam em uma área de difícil acesso.

A Seripa, órgão ligado à Força Aérea Brasileira responsável pela investigação de acidentes aéreos, informou que irá apurar as causas do acidente. Os investigadores do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos deram início ao trabalho de perícia da aeronave e avaliação das condições de voo. Segundo a Cemig, a aeronave atingiu um cabo de alta tensão da companhia momentos antes da queda.

A artista estava em um bimotor Beech Aircraft, da PEC Táxi Aéreo, de Goiás, prefixo PT-ONJ, com capacidade para seis passageiros. Segundo informações da Anac, o avião estava em situação regular.

Leia mais
Em último adeus, fãs de Marília Mendonça fazem homenagem e minuto de silêncio; veja vídeo
Marília Mendonça tinha a agenda de shows mais concorrida do mercado, com 20 apresentações por mês
Marília Mendonça era muito preocupada com a segurança, afirma produtor mineiro
Investigadores da Força Aérea chegam ao local da queda do avião da cantora Marília Mendonça