Agentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) começam nesta quinta-feira (4) os primeiros testes nacionais para a realização do Censo 2022. Foram selecionados bairros de municípios, distritos ou comunidades de todos os estados do país, que serão percorridos por 250 recenseadores.

Em Minas, a escolha foi pelo bairro Minas Brasil, região Noroeste de Belo Horizonte. De acordo com o IBGE, os testes incluem todas as etapas do Censo, como o treinamento dos recenseadores e modelos de entrevista. O Instituto confirma ainda que todos os protocolos de saúde e segurança serão seguidos pela equipe, com o objetivo de evitar a disseminação da Covid-19.

A Coordenadora Operacional do IBGE em BH, Rubia Lenza, afirma que o teste é a oportunidade ideal de preparar as equipes para a realização da pesquisa. "Estamos aproveitando esse momento para testar todas as etapas do censo. Vamos treinar as equipes, estudar as condições do ambiente e coletar questionários. Podemos testar todos os sistemas e equipamentos dessa forma", conta.

Teste nacional IBGE

Lenza explica que serão nove recenseadores atuando em BH, além de um supervisor e um coordenador. Todos os testes serão feitos apenas no bairro Minas Brasil, onde a equipe vai passar por todos os domicílios e recensear aproximadamente 4,6 mil pessoas.

A expectativa é que toda a coleta seja finalizada neste mês. Para a segurança dos moradores, é possível checar a identidade dos entrevistadores do IBGE pelo site do Instituto ou pelo telefone 0800 721 8181.

O Censo produzido pelo órgão traz informações sobre a contagem da população, dados da saúde, educação, emprego e renda, por exemplo. As informações são usadas pelo poder público na implementação de políticas voltadas às necessidades específicas de cada região. Em 2020, a pesquisa foi suspensa em decorrência da pandemia da Covid-19; e em 2021, não foi executada novamente, mas por falta de recursos. 

Leia mais:
Inep libera cartões com informações sobre locais de prova do Enem 2021
Apenas quatro dos 26 mortos em ação policial em Varginha não foram identificados