2.309 diretores de escolas estaduais devem receber progressão especial na carreira. Segundo o Governo de Minas, esta era uma antiga demanda dos gestores escolares. O anúncio, nesta quarta-feira (27), foi feito pelo governador Romeu Zema (Novo) e pela secretária de Estado de Educação, Julia Sant’Anna, durante o evento de expansão do Ensino Médio em Tempo Integral (EMTI). Os atos de concessão serão publicados na edição do Diário Oficial dessa quinta (28).  

"Vamos atender à questão dos diretores que têm mais de três anos de doação e que passaram, a partir de agora, a ter aquela progressão especial na carreira, que tinha sido regulamentado há oito anos e que nunca havia sido paga”, destacou o governador. 

Esta será a primeira vez que o Estado fará o pagamento do benefício. A medida terá um impacto financeiro anual de cerca de R$ 5,6 milhões na folha de pagamento da Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG).

Serão contemplados 2.309 profissionais da educação que atuaram a partir de 2013 ou ainda atuam como gestores escolares. “É imprescindível que o diretor tenha exercido o cargo por três anos, ininterrupto ou não, estando sempre certificado pelo Processo de Certificação Ocupacional de Diretor Escolar”, disse o governo. 

Progressão

A progressão representa a mudança de grau na carreira do servidor e cada uma delas significa um acréscimo de 2,5% sobre o vencimento básico. Para os profissionais contemplados, serão publicados atos referentes a duas progressões, ou seja, todos os beneficiados perceberão um acréscimo total de 5% na remuneração. Para aqueles que já se encontram no último grau da carreira (letra P), o benefício de 2,5% será pago na forma de vantagem pessoal.

(*) Com informações da Agência Minas

Leia mais:
Minas anuncia ensino médio em tempo integral em mais 210 escolas da rede estadual
Minas confirma 99 mortes e 1,5 mil novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas
Consulta pública ouvirá moradores sobre concessão de 3 mil km de malha rodoviária em Minas