Uma idosa, de 93 anos, acordou no próprio velório, oito horas após ter sua morte confirmada em Guiratinga, no Mato Grosso. Familiares contam que, durante a cerimônia, sentiram que o corpo da mulher, conhecida como Dona Caluzinha, estava quente, mas acreditaram ser por causa do calor que fazia na cidade.

Pelas redes sociais, o ator Ataíde Arcoverde, que é de Guiratinga, contou a história de forma cômica para seus seguidores. O ator disse que estava em uma festa e ficou sabendo que Dona Caluzinha havia falecido. “As pessoas estavam lá no velório. Oito horas depois, eis que alguém chega e pega na mão de Caluzinha e vê que estava quente. Alguém olha pra Caluzinha, ela abre um dos olhos e pisca! Metade saiu correndo e metade ficou pra ver se Dona Caluzinha estava viva”.


Segundo o portal Gazeta Digital, que divulgou a notícia na região, ao constatar sinais vitais na falecida, um parente chamou outra pessoa, que também sentiu que ela poderia estar viva. Um médico foi até o local, examinou a idosa e confirmou que haviam sinais vitais, para espanto de todos.

Ainda segundo a publicação, Dona Caluzinha foi levada de volta ao hospital, ainda dentro do caixão, e foi dada como viva. Várias manobras médicas foram realizadas mas, por volta das 19h, ela veio a óbito. 

Por fim, a idosa foi enterrada no último sábado (9), mas o caso ganhou repercussão somente nesta semana.

Conforme informações do portal, Dona Caluzinha sofria de Alzheimer e era muito conhecida em Guiratinga.

Leia Mais:
Falta de doses da AstraZeneca em Minas deve ser normalizada nos próximos dias, diz secretário
Campanha entregará 60 mil marmitas feitas por detentos a pessoas em vulnerabilidade social
Minas estuda retomada obrigatória às aulas presenciais ainda este ano