O pastor acusado de matar uma cabeleireira a facadas no Centro de BH em fevereiro de 2020 foi absolvido nesta terça-feira (5), após julgamento no I Tribunal do Júri.O conselho de sentença entendeu que o homem agiu em legítima defesa.

Além da morte da cabeleireira, o homem também foi julgado por tentativa de homicídio contra outras duas pessoas que estavam no local do assassinato, como relatado em reportagem da época do crime. Em um dos casos, o réu foi absolvido.

O pastor foi condenado apenas por ferir a companheira da cabeleireira. A punição foi feita a partir do crime de “ofensa à integridade corporal de outrem” e a pena decretada foi de 11 meses e 15 dias de reclusão. Como o homem já estava preso preventivamente por um ano e meio, deixou o julgamento em liberdade.

Leia mais:
Mulher é presa suspeita de furtar dízimo, ofertas e pertences de fiéis em igrejas de Juiz de Fora
Cerca de 130 trabalhadores são resgatados em condições análogas à escravidão no interior de Minas