Militares do Corpo de Bombeiros e brigadistas do Instituto Estadual de Florestas (IEF) tentam controlar um incêndio que atinge a Serra de São José há três dias, em Prados, na Região Central de Minas Gerais. O fogo começou no domingo (5), na zona rural da cidade, e se espalhou rapidamente até a área de preservação ambiental.

Segundo a corporação, os focos reapareceram na última segunda-feira (6) e estima-se que uma área de 440 hectares já foi foi destruída. 

Cerca de 25 militares e 33 brigadistas estão mobilizados nos trabalhos, dificultados pela irregularidade do terreno que obriga o deslocamento dos combatentes por helicóptero. Além disso, quatro aeronaves que pulverizam água também estão empenhadas no incêndio, considerado de grandes proporções. 

“Conforme a temperatura aumenta ao longo do dia, as chamas se intensificam, o que torna o combate ainda mais complicado. Além disso, esta região da serra é especialmente irregular e a vegetação muito alta e densa. Isso tudo, aliado aos fortes ventos e tempo seco, cria um ambiente favorável para que o fogo se alastre”, explica o tenente Guimarães, comandante do pelotão de São João del-Rei.

O militar não descarta a necessidade de mais apoio para controlar o fogo. "Combates a incêndios desta natureza são realizados apenas durante o dia, quando há condições seguras para os trabalhos. Com um efetivo maior e apoio de aeronaves, o controle das chamas se torna mais viável, mas é possível que esta situação ainda se estenda pelo restante da semana”, finalizou .

Leia Mais:
Incêndio destrói 25 hectares em mata nas proximidades de escola e condomínio de Nova Lima
Feriado prolongado de 7 de Setembro teve mais de 700 focos de incêndios em Minas
Incêndio atinge área de preservação ambiental em Prados