A reunião de segunda-feira (23) na Câmara Municipal de Itapecerica, no Centro-Oeste de Minas, foi marcada por uma cena, no mínimo, curiosa. A falta de pães de queijo para o “cafezinho” foi pauta no encerramento da sessão. A reclamação foi do vereador Canela Love (PL). 

Durante os minutos finais do encontro, o presidente da Casa, Gleytinho do Valério (PV), pediu ao vereador que explicasse aos colegas o motivo do questionamento. 

"Queria que você explicasse sua revolta, você veio aqui me cobrar duas vezes na mesa. Eu não entendi direito, explica para seus colegas vereadores", disse o presidente ao parlamentar.

Em resposta, Canela Love disse que não encontrou pães de queijo no momento em que foi tomar um “cafezinho” e que “ficou sem comer”. “Eu fui lá tomar um cafezinho, só tinha um cafezinho lá com um pão, né? E os pães de queijo e os trem que tinha, acabou tudo antes. E eu fiquei sem comer. Já são 20h e eu to de regime, um pão de queijo tava suficiente e não tinha. Tinha acabado, viu, presidente? Você é o presidente da casa e precisa saber disso tudo”, disse. 

A reclamação viralizou nas redes sociais. No Twitter, internautas, principalmente mineiros, apoiaram o parlamentar sobre a “gravidade” da situação. Veja alguns comentários abaixo:

  • "Protesto TOTALMENTE válido! É um crime não ter pão de queijo com cafezinho em Minas Gerais. Total desrespeito com qualquer pessoa. Que isso não se repita e que não aconteça em nenhum outro lugar. Todo o meu apoio ao Canela Love", disse o internauta @ArthurCostaBH.
  • "Somos todos Canela Love. Infração grave renegar pão de queijo para um mineiro", concordou @vinsoaresxavier. 

O Hoje em Dia entrou em contato com a Câmara Municipal de Itapecerica e aguarda um retorno. Pelo Instagram, o vereador disse que houve um “mal-entendido”. 

“Na noite de ontem, durante a reunião na Câmara Municipal, percebi que o lanche havia acabado antes que algumas pessoas tivessem comido, uma coisa simples. Sempre preocupado com o meu próximo, procurei o presidente da Câmara e o mesmo, de forma totalmente inoportuna, pediu durante a reunião que eu explicasse perante os demais vereadores a minha queixa, onde não me expressei da melhor maneira. De qualquer forma tudo isso poderia ser resolvido no particular. Enfim, viralizou, fizeram chacota, contudo, não me envergonho, pois sou este Canela, do povão, da Vila São Bento e nunca irá me faltar humildade de reconhecer meus erros e continuar lutando pelo povo. Tenho apenas 7 meses de mandato, e tenho muito a aprender. Estou na política, e a política jamais irá me corromper, contem sempre comigo”, concluiu. 

Leia mais:
Jovens de 23 anos recebem primeira dose da vacina contra a Covid nesta terça em BH
Casos da variante Delta do coronavírus se alastram rapidamente em Minas
Entenda o que é 'caso provável' da Delta, classificação usada pelo Estado para os testes da variante