Mais de 72 quilos de crack foram descobertos pelo Departamento Estadual de Combate ao Narcotráfico (Denarc) na zona rural de Matozinhos, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), na maior apreensão da droga feita pelo órgão em 2021. As investigações duraram dois meses.

Na ação, um homem de 27 anos foi preso suspeito de tráfico de entorpecentes. Segundo o delegado Rodolpho Machado, o jovem seria responsável por esconder e distribuir o material ilícito. “Ele repassava para outros grupos para fazer a preparação em pequenas quantidades e vender nos pontos de crack”, relata. 

A quantidade de droga chamou a atenção pois as apreensões costumam ser de aproximadamente cinco quilos, uma vez que esse tipo de substância tem uma saída rápida no mercado. O delegado Rafael Horácio, chefe da Divisão Especializada de Combate ao Narcotráfico, conta que, se fosse comparar o volume de crack apreendido ao valor da maconha no mercado, seria de uma tonelada e meia.

O esconderijo, segundo a Polícia Civil, era muito bem feito. Num pequeno cômodo de uma casa simples, a droga estava em buracos no chão de cerâmica, escondidos por móveis. A estocagem e o repasse eram disfarçados pela rotina da família, e nada chamava muita atenção. 

Cada saída do suspseito era com três ou quatro quilos da droga. As investigações seguem para descobrir os demais envolvidos com o tráfico.

Leia mais:

Vacinação infantil em atraso cria risco a mais na volta às aulas presenciais em Minas
Bairros da região Oeste de BH vão ficar sem água nesta terça; veja quais
'BH está preparada para o pior cenário da pandemia', diz secretário de Saúde