Moradores de Caeté, na Grande BH, não pagarão mais pelo transporte público a partir desta quinta-feira (1°). O serviço será custeado pela prefeitura. O projeto de lei surgiu pois a concessionária que fornece o serviço de coletivos não consegue arcar com os custos devido à crise da Covid-19 - a pandemia causou uma queda brusca no número de passageiros.

A subvenção econômica é de R$ 90 mil mensais e todas as seis linhas de ônibus municipais da cidade serão contempladas pela gratuidade. A concessionária deverá prestar contas sobre os gastos da subvenção. 

O prefeito Lucas Coelho Ferreira (Avante) foi responsável por sancionar a lei, que foi aprovada pela Câmara Municipal nesta quarta-feira (30).  

A medida tem o prazo de seis meses, pois a licitação da concessionária atual vence em dezembro de 2021. Após esse período, será aberto um novo processo de licitação. O objetivo da prefeitura é que essa lei seja mantida mesmo após a nova licitação.

Antes da aprovação da lei, o valor da passagem era de R$4. 

Leia mais:

Eventos liberados? Comércio reaberto aos domingos? PBH apresenta hoje novos rumos da flexibilização
Zema afirma que Minas pode avançar vacinação contra Covid caso Anvisa autorize importação da Sputnik