Um homem que aplicava golpes em Uberlândia e Araguari, no Triângulo Mineiro, foi preso em flagrante pela Polícia Civil nesta segunda-feira (21). O suspeito, que se passava por policial, adquiria smartphones em sites de artigos usados e pagava com transferências bancárias falsas.

De acordo com Rafael Herrera, delegado responsável pela investigação, o detido tem 40 anos, é do Mato Grosso do Sul e estava preso em Santa Catarina. No mês passado, porém, ele recebeu liberação para cumprimento de pena em regime semi-aberto e veio para Minas.

O caso chegou à polícia há cerca de 15 dias, após denúncia de uma vítima. "Apuramos que ele comprava o celular no site, marcava uma data para buscar e fazia o pagamento, por meio de um aplicativo que simulava uma TED (transferência bancária) falso", contou Herrera. Em seguida, o suspeito revendia o mesmo aparelho pelo site e ficava com o dinheiro.

Nesta segunda, a polícia constatou que o homem faria uma nova venda e o aguardou, sob vigilância, até que o abordou. Com ele, estavam outros dois smartphones, também de golpes anteriores. Ele foi preso por estelionato. Uma mulher que o acompanhava não foi identificada pelas vítimas, sendo liberada. O homem foi levado para o Presídio Professor Jacy de Assis, em Uberlândia.

Dissimulação

De acordo com Herrera, o suspeito conversava com os vendedores, afirmando que era policial ou membro do judiciário mineiro, para passar credibilidade. Além disso, ele costumava ir aos encontros acompanhado de uma outra mulher com um bebê de três meses, que ainda não foi localizada.

"Ela ia junto ou às vezes ia só ela. Ela explicava que queria pegar o celular rapidamente porque tinha que levar o filho ao médico. Era uma forma de sensibilizar o vendedor, para não conferir a transferência bancária", contou o delegado.

Como evitar o golpe?

Conforme o responsável pela investigação, os cidadãos devem redobrar a atenção quando forem comprar produtos de sites de revenda. 

"Suspeite de valores que fujam do que é praticado. Se desconfiar, não concretize o negócio. E só entregue o produto após confirmar o crédito na conta do seu banco. Estamos vendo um número alto de crimes virtuais. As pessoas estão acreditando e 'caindo' em muitos golpes", finalizou.

Leia mais:
Pessoas de 49 anos ou mais serão vacinadas contra Covid em Contagem a partir desta terça
Minas recebe maior remessa de AstraZeneca nesta segunda-feira

BH amplia vacinação contra a Covid-19 para todas as gestantes e puérperas sem comorbidades