A volta às aulas presenciais em escolas estaduais, marcada para a próxima segunda-feira (21), está suspensa na macrorregião Triângulo do Norte, em Minas Gerais. A localidade apresentou piora nos indicadores da pandemia da Covid-19 e regrediu para a Onda Vermelha do programa Minas Consciente. No momento, apenas regiões que ocupam as ondas Verde e Amarela do plano podem aderir a retomada das atividades.

Além da macrorregião, outras 11 também ocupam a faixa vermelha e não estão autorizadas ao retorno em escolas da rede estadual. Na segunda, podem retomar às aulas os municípios que integram as regiões Sudeste e Vale do Aço, que estão na Onda Amarela. 

Outro critério para o retorno é que as prefeituras não tenham apresentado restrições que impeçam a atuação em segurança no contexto pandêmico. A retomada será gradual, começando com as turmas de 1º ao 5º ano do ensino fundamental, facultativo às famílias. Sendo assim, nos casos em que pais ou responsáveis optarem por não liberar o estudante ao ensino presencial, será mantido o regime remoto.

Segundo a Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG), haverá um distanciamento mínimo de 1,5 metro entre os estudantes nas salas de aula, com alternância de semanas de trabalho presencial e remoto. O retorno dos demais anos de escolaridade será gradual, com avaliação das condições locais e indicadores epidemiológicos. 

Ainda de acordo com a secretaria, a carga horária e frequência dos alunos continuam a ser contabilizadas por meio do Plano de Estudo Tutorado (PET) e das atividades complementares elaboradas pelo professor.

Leia mais:
Justiça suspende vacinação contra a Covid-19 em adolescentes de Betim, na Grande BH
Impasse sobre volta às aulas em Belo Horizonte vai parar na Justiça
Minas contrata mais de 700 profissionais para fortalecer ensino híbrido da rede estadual