Pelo menos 11 municípios da Grande BH iniciaram ou vão ampliar a vacinação contra a Covid-19 de grávidas e mães recentes (puérperas) sem doenças crônicas. Na terça-feira, o Estado informou que o público foi incluído nos grupos prioritários. Na capital, as mulheres serão imunizadas a partir de hoje.

Belo-horizontinas a partir do 3° trimestre de gestação e as moradoras com até 45 dias após o parto, sem comorbidades, vão ser imunizadas com a Pfizer – 9 mil doses foram recebidas. À medida que novas remessas forem entregues, mais mulheres serão vacinadas na cidade.

Na região metropolitana, a aplicação acontece em Brumadinho, Contagem, Ibirité, Nova Lima, Raposos, Ribeirão das Neves, Sabará, Santa Luzia, Sete Lagoas e Vespasiano. Em Betim, que iniciou a imunização de estudantes, não houve ampliação para gestantes, pois o município depende da entrega de doses. 

Ao se infectar pelo coronavírus, grávidas correm mais riscos, como a necessidade de assistência ventilatória, pois a gravidez dificulta a respiração por conta das restrições de expansão pulmonar. 

Além disso, existem mais chances no desenvolvimento de trombose. A Covid pode favorecer a formação de coágulos, explica Clovis Antônio Bacha, coordenador do Alto Risco da Unimed e da Maternidade Santa Fé, em BH.

Segundo o médico, o quadro grave da enfermidade normalmente ocorre em mulheres com idade gestacional mais avançada. 

O especialista aconselha que as mulheres com mais de 32 semanas, aguardem o pós-parto para se proteger.

Apesar de raros, efeitos colaterais podem ocorrer após a vacinação. Dentre eles, dor de cabeça e no corpo, febre e mal-estar. Quem não se sentir bem após a tomar a dose, deve procurar um médico.

Astrazeneca

Na primeira quinzena de maio, o Ministério da Saúde suspendeu a aplicação da vacina da AstraZeneca/Oxford em gestantes por recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A interrupção aconteceu após a morte de uma mulher que estava grávida de 35 semanas e recebeu o imunizante no Rio de Janeiro.

Documentos

Para se imunizar em BH é preciso apresentar identidade, prescrição médica, comprovante de endereço, não ter recebido qualquer vacina nas últimas duas semanas nem ter se infectado pelo coronavírus no último mês.

As grávidas devem comprovar o estado gestacional com a carteira de acompanhamento do pré-natal ou laudo. Já a puérpera deve apresentar Declaração de Nascido Vivo (DNV), certidão de nascimento ou óbito.

O horário de funcionamento será das 7h30 às 16h30, para pontos fixos, e das 8h às 16h30 para o drive-thru. Os endereços serão disponibilizados no portal da PBH.

Veja cidades que já vacinam grávidas na Grande BH

Belo Horizonte
Brumadinho
Contagem
Ibirité
Nova Lima
Raposos
Ribeirão das Neves
Sabará
Santa Luzia
Sete Lagoas
Vespasiano

Leia também:
Impasse sobre volta às aulas em Belo Horizonte vai parar na Justiça
Governo de Minas vai investir R$ 534 milhões em cursos profissionalizantes para estudantes
Brasil tem 2,9 mil mortes por Covid, o maior número desde 29 de abril