Um empresário de 43 anos foi preso preventivamente pela Polícia Civil por suspeita de crime de importunação sexual contra sete ex-funcionárias do estabelecimento dele em Belo Horizonte. O pai do homem, de 68, está foragido e é investigado por ter levantado a blusa de uma das mulheres e beijado os seios dela.

De acordo com a corporação, o homem foi detido na própria loja de bijuterias onde atua, no Centro da capital, nessa quinta-feira (10). O inquérito foi aberto em maio deste ano, após uma jovem, de 24 anos, ter procurado a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), em BH, para registrar um boletim de ocorrência contra o ex-patrão.

Conforme a polícia, a vítima relatou que o empresário mais novo a abraçava sem sua anuência e fazia comentários de cunho sexual. Após a divulgação do caso, outras mulheres registraram os assédios. Uma das vítimas narrou que o idoso chegou a segurá-la, levantar a blusa dela e beijar seus seios, em um local da loja em que não havia câmeras.

Segundo a delegada responsável pelo caso, Cristiana Angelini, o suspeito preso será indiciado pelo crime de importunação sexual e o pai dele por estupro e importunação sexual.

A chefe do Departamento de Investigação, Orientação e Proteção à Família, delegada-geral Carolina Bechelany, reforçou que divulgações sobre casos como esse são fundamentais para demonstrar, principalmente às mulheres que denunciaram, a efetiva resposta da Polícia Civil.

Leia mais:
Em semana de alta nos indicadores da pandemia, taxa de infecção da Covid-19 volta a crescer em BH
Casos de Covid-19 têm estabilidade e mortes caem 11% no país

Presidente da Fiemg diz que reforma tributária em momento de crise é 'uma temeridade'