A Polícia Federal (PF) deflagrou, na manhã desta terça-feira (8), a operação "Perfído", em combate a fraudes nos processos de aquisição de armas de fogo em Divinópolis, na região Centro-Oeste de Minas. Os alvos da ação são despachantes que apresentaram documentação com inconsistências na sede da PF na cidade.

Segundo a corporação, a investigação teve início após a descoberta de documentos falsos apresentados nos processos para justificar a atividade dos candidatos em obter uma autorização de compra. Os suspeitos teriam fraudado notas para justificar que faziam atividades lícitas, um dos requisitos legais para aquisição de armas de fogo segundo a Lei 10.826/03. As inconsistências foram encontradas de forma frequente. 

Oito mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos no município e em Nova Serrana, na mesma região, em endereços de despachantes, em um escritório onde também funciona um estande de tiro e no de uma contadora que teria emitido parte dessas notas fiscais.

Todos os investigados responderão pelos crimes de falsidade ideológica e uso de documento falso, podendo cumprir até 5 anos de prisão, se condenados.

Leia mais:
PRF aplica mais de 35 mil multas em rodovias durante feriado
Feriado de Corpus Christi deixa 14 mortos nas estradas federais de Minas
Minas precisa de pelo menos 530 novos defensores públicos