A ex-prefeita de Morro do Pilar, na região Central de Minas Gerais, Vilma Maria Diniz Gonçalves, foi presa em Belo Horizonte nesta quinta-feira (27). 

Segundo a Polícia Civil, ela estava foragida desde maio de 2019, suspeita de cometer fraudes em processos licitatórios. A mulher foi detida em um condomínio de luxo no bairro de Lourdes, Centro-Sul da capital, enquanto seguia para um espaço de tratamento estético.

De acordo com o delegado Thiago Machado, titular da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas (Draco), as investigações, conduzidas pela Polícia Federal, indicam que entre 2004 e 2017 a suspeita teria fraudado diversas licitações. "Pelas informações que recebemos, ela registrava empresas de propriedade dela no nome de terceiros para manipular o processo licitatório. Além disso, ela teria tentado adulterar provas e persuadir testemunhas", explicou.

A prisão preventiva foi decretada pela Justiça no curso de uma ação penal em 2019, que apurou delitos como patrocínio privado em licitação pública, crime de responsabilidade, falsidade ideológica e falsificação de documentos. Desde então ela estava foragida. A ex-prefeita foi encaminhada ao sistema prisional.

A reportagem do Hoje em Dia não conseguiu contato com a defesa de Vilma Maria Diniz Gonçalves.

Leia Mais:
Com mais de 2,3 mil óbitos em apenas 24 horas, Brasil passa de 459 mil mortes por Covid
Indicadores da pandemia de Covid-19 caem em BH, mas situação ainda é de alerta
Governo Federal reconhece situação de emergência pela seca no Norte de Minas