Quatorze pessoas foram presas por suspeita ou comprovação de crimes de estupro de vulnerável pela Polícia Civil em Belo Horizonte e nas cidades de Itaúna e São Gonçalo do Pará, na região Centro-Oeste de Minas. Dois mandados de busca e apreensão também foram cumpridos.

De acordo com a corporação, as detenções fazem parte da operação Araceli, que foi deflagrada nesta terça-feira (18), Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes (saiba mais no fim da reportagem), por 40 agentes nos municípios citados.

Entre os presos em caráter preventivo ou de cumprimento de mandado está um homem, de 55 anos, que foi detido na região do Barreiro, na capital mineira, devido à condenação por estupro de vulnerável cometido contra a sobrinha, em 2014. Na época dos fatos, a vítima tinha 7 anos.

Outro caso é de um homem, de 51, suspeito de ter estuprado uma bebê de 1 ano na Praça da Cemig, em Contagem, na Grande BH, no último mês de abril. Ele foi preso preventivamente. Segundo a polícia, a namorada do detido relatou que saiu para comprar um lanche e, quando voltou, encontrou a filha e o dedo do homem sujos de sangue.

Também foram cumpridos mandados de prisão contra dois motoristas de van escolar acusados, em 2009, de terem abusado de crianças durante o serviço de transporte. Dois pais que molestavam as filhas, de 15 anos, também foram detidos, dentre outros.

"A operação Araceli é uma homenagem à menina, de 8 anos de idade, estuprada e morta em 1966, que motivou a lei determinando a data de 18 de maio como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração de Crianças e Adolescentes", explicou o delegado Felipe Falles, chefe da Divisão Especializada em Orientação e Proteção à Criança e ao Adolescente (Dopcad). 

Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

Além da operação policial, a corporação informou que desenvolveu uma programação especial para o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, o que inclui o lançamento de um vídeo-animação e de uma cartilha de prevenção, bem como a realização de lives. Veja abaixo:

Vídeo de prevenção

Direcionado ao público infantil, a animação apresenta informações de prevenção ao abuso e à exploração de crianças e adolescentes por uso de meios digitais. O diálogo de duas crianças traz dicas de segurança e orienta, de forma lúdica, sobre o uso da internet. Além disso, a animação divulga o Disque 100, canal nacional de denúncia de violação de direitos humanos. Assista:

Cartilha

A cartilha "É direito de toda criança viver sem violência" visa apresentar conteúdo sobre prevenção e orientação direcionado a pais e responsáveis em caso de suspeita de abusos.

De acordo com a Polícia Civil, duas versões foram desenvolvidas: uma direcionada ao público de Belo Horizonte e outra para divulgação pelas demais unidades da PCMG no Estado.

"O material reúne textos sobre os sinais que podem ser apresentados pelas crianças e adolescentes vítimas de abusos, dicas de como conversar com as crianças e adolescentes vítimas e, ainda, para Belo Horizonte, os principais endereços e telefones dos órgãos de proteção à criança e ao adolescente na capital", informou a corporação, em nota.

Além disso, estão listados todos os endereços e telefones dos Conselhos Tutelares, do Ministério Público do Trabalho, da Vara Cível da Infância e Juventude, além da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente.

As versões on-line podem ser baixadas aqui.

Lives

Durante todo o mês de maio, a PCMG promoverá debates entre profissionais que atuam na defesa e proteção de crianças e adolescentes, com transmissão, ao vivo, pelo perfil oficial da PCMG no instagram: @pcmg.oficial. Veja programação abaixo:

Nesta terça-feira (18), às 18h
Delegada Renata Ribeiro recebe a professora de direitos humanos, delegada Elisa Moreira e o promotor de Justiça de Minas Gerais, Carlos José e Silva Fortes. O tema da discussão será "Pedofilia e os meios digitais".

20 de maio, às 19h
TEMA: "O dever de todos na proteção da criança e do adolescente"
Delegada Iara França - Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente
Vanessa Lima - Fundadora do MILA (Movimento Infância Livre de Abusos) 
Mediadora Delegada Carolina Bechelany - Chefe do Departamento de Investigação, Orientação e Proteção à Família
Transmissão: @pcmg.oficial / @movimentoinfancialivredeabusos

25 de maio, às 19h
TEMA: "Investigação do crime de abuso sexual de crianças e adolescentes"
Delegado Diego Lopes - Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente
Médica Legista Cristiane Santos de Faria
Mediadora: Delegado Felipe Falles - Chefe da Divisão Especializada em Orientação e Proteção à Criança e ao Adolescente
Transmissão: @pcmg.oficial

28 de maio, às 19h
TEMA: "O trabalho infanto-juvenil no contexto da exploração sexual"
Delegado Felipe Falles - Chefe da Divisão Especializada em Orientação e Proteção à Criança e ao Adolescente
Promotora Luciana Coutinho
Transmissão: @pcmg.oficial

* Com Polícia Civil

Leia mais:
Estado passa a divulgar dados de crianças internadas com Covid; 10 estão em estado grave
Saúde diz que já distribuiu 90 milhões de doses das vacinas contra Covid
Mostra da Cia. Pierrot Lunar reúne curtas de jovens realizadores