Um homem foi preso pela segunda vez na última sexta-feira (14), suspeito de praticar crimes de estupro, divulgação de cenas de sexo e nudez sem o consentimento das vítimas e de compartilhar cena pornográfica com menor de idade. Até o momento, a Polícia Civil já identificou três vítimas, de 18, 24 e 28 anos.

O suspeito, de 31, foi preso preventivamente em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Na casa dele, os policiais apreenderam um celular, chips de memória, CDs e uma porção de maconha.

O rapaz já havia sido preso em 3 de dezembro de 2019, mas foi solto no fim de 2020. Durante esse período, outras três vítimas foram identificadas, inclusive uma menina que tinha 15 anos na época do abuso.

O delegado Túlio Leno explicou que as investigações começaram após denúncias. “Ele identificava as pretensas vítimas (em sites de relacionamentos) e, após algumas tratativas, chegava efetivamente a marcar encontros sexuais. É bom asseverar que, inicialmente, esse encontro era consentido. Ocorre que, de acordo com relatos das vítimas, durante o ato sexual o indivíduo se portava de forma muito violenta, chegando a forçar as vítimas a realizar outros atos sexuais sem consentimento”, detalhou.

Ainda segundo Leno, o investigado filmava parte da relação sexual e compartilhava em diversos grupos na internet. "Em um caso específico, o investigado filmou o momento em que forçava a vítima a ingerir a urina dele. Esse vídeo, com cerca de seis minutos, também foi compartilhado em aplicativo de mensagem", explicou.

O suspeito foi encontrado depois que os investigadores localizaram o IP (Internet Protocol), que é o número do identificação do computador que usava para compartilhar e armazenar os vídeos feitos.

O homem foi encaminhado para o Centro de Remanejamento de Presos (Ceresp) do bairro Gameleira, na região Oeste de Belo Horizonte.

Leia Mais:
Cinco estabelecimentos são interditados por aglomeração em Betim no fim de semana
Dia Internacional contra a Homofobia: Polícia Civil lança clipe em defesa da comunidade LGBT; veja