Minas vai receber, nesta quinta-feira (13), a 19ª remessa de vacinas contra a Covid-19, que inclui 207,8 mil doses da CoronaVac. No entanto, o quantitativo é pouco mais da metade das unidades prometidas na semana passada pela Secretaria de Estado de Saúde (SES).

O remessa, no entanto, ainda é insuficiente. Segundo o secretário de Saúde, Fábio Baccheretti, os imunizantes que desembarcam hoje no Estado serão destinados àqueles que esperam pelo reforço há mais de 28 dias. “Com as 200 mil que chegam hoje, a gente praticamente consegue vacinar as cerca de 375 mil pessoas que aguardam no Estado a segunda dose da CoronaVac”, afirmou. 

Em entrevista coletiva na última sexta-feira (7), o chefe da pasta estadual havia dito que, nesta semana, seriam disponibilizadas mais 400 mil doses. Hoje, afirmou que a remessa contém menos unidades do que o esperado. “A expectativa realmente era chegar mais, até 400 mil essa semana. Chegaram 200 mil. Há uma expectativa no início da semana de outras 200 mil, fechando esse déficit", explicou.

Em nota, a SES disse que ainda aguarda a chegada de mais doses da Coronavac para auxiliar na complementação do esquema vacinal dos municípios que informaram a falta desta vacina. Conforme o Ministério da Saúde, o atraso pode acontecer pois a entrega das remessas também é feito via terrestre.

Atraso no reforço

De acordo com o secretário, o estudo feito pelo Instituto Butantan mostra que a segunda dose da vacina deve ser tomada em um período de 14 a 28 dias. Porém, mesmo passado o prazo, a imunidade ainda será adquirida. “É muito importante que toda a população que ultrapassou os 28 dias vá até o posto de saúde e se vacine. O estudo tem os seus critérios, mas não significa que após 28 dias a imunidade não será atingida, e ela será”, completou.

Leia mais:

Mineiros poderão agendar vacinação contra a Covid-19 por aplicativo, diz secretário de Saúde
Regiões Norte e Sudeste avançam para a Onda Amarela do Minas Consciente neste sábado