Belo Horizonte registrou aumento nos três índices que monitoram a Covid-19 na cidade, segundo dados do boletim epidemiológico da prefeitura desta segunda-feira (10).

O número médio de transmissão do vírus, chamado RT, que estava em 0,93 subiu para 0,97 e chegou bem próximo de 1, índice considerado preocupante. Isso significa que cada cem infectados transmitem o novo coronavírus para outras 97 pessoas. 

Já a a ocupação dos leitos de UTIs, ainda no patamar vermelho, de alerta máximo, que na sexta-feira (7) estava em 74,4%, saltou para 75,3%. Nas enfermarias, a internação de pacientes também teve um aumento de 53,8% para 56,6%. 

boletim

Até o momento, a pandemia do novo coronavírus infectou 186.779 pessoas na capital mineira e 4.566 pacientes morreram. Foram 1.800 novos diagnósticos e 71 óbitos atestados durante o fim de semana. Ainda conforme o levantamento, a cidade tem 7.137 doentes sendo acompanhados nos hospitais ou em isolamento domiciliar. Ao todo, 175.076 pessoas se recuperaram da enfermidade.

Vacinação

Em BH, 624.395 moradores receberam a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus. Desse grupo, 265.401 tomaram as duas aplicações. 

Idosos com mais de 67 anos vão poder comparecer aos postos de saúde do município nesta terça-feira (11) para tomar a segunda dose da CoronaVac.

Comorbidades

As pessoas de 53 e 54 anos, completos até 31 de maio, com comorbidades, e aquelas de 45 a 54 anos com deficiência permanente e beneficiárias do programa Benefício de Prestação Continuada (BPC), que fizeram cadastro no site da PBH, também vão ser vacinadas nesta terça.

Na quarta-feira (12) será a vez dos moradores de 50 a 52 anos completos até 31 de maio, além de gestantes e puérperas acima de 40

O cadastro de pessoas com comorbidades, gestantes e puérperas será reaberto nesta quinta-feira (13) e fechará novamente no domingo (16).

Leia Mais:
Kalil diz que BH pode vacinar até 50 mil pessoas por dia contra a Covid-19
CDL consegue na Justiça autorização para reabertura do comércio de BH aos domingos
Crianças são mais contaminadas por adultos com Covid-19 do que o contrário, diz Fiocruz