A Central Única das Favelas (Cufa Minas) está arrecadando doações para o Dia das Mães, que serão distribuídas em favelas e aglomerados do Estado na véspera da data, no sábado (8).

“Ano passado atendemos 40 mil famílias, em um total de 200 mil pessoas, em nove meses de campanha, com 450 toneladas de alimentos e 1,5 milhão de máscaras. Nossa meta para este ano é atender 200 mil famílias, no total de 1 milhão de pessoas, em 12 meses, com 900 toneladas de alimentos”, antecipa Marciele Delduque, co-presidente da Cufa Minas. 

Para colaborar com a ação “Feliz Dia das Mães da Favela”, as pessoas podem doar dinheiro ou fazer depósitos e transferências bancárias que são transformadas em cestas digitais e vouchers em comércios cadastrados. Mas as contribuições podem vir também como cestas básicas, farinha enriquecida, proteínas, leites, fraldas infantis e geriátricas, produtos de limpeza e higiene pessoal, máscaras, álcool em gel, roupas, cobertores e calçados.

Evento - Feliz Dia das Mães da Favela

Data: 08 de maio de 2021 - sábado

Horário: 8h às 14h

Local: Estádio Mineirão

Endereço: Avenida Antônio Abrahão Caram, 1001 - São José - Belo Horizonte

Programa Mães da Favela

A iniciativa Mães da Favela foi lançada em 2020 e ganhou uma repaginada em 2021. Seu intuito é mobilizar a sociedade a auxiliar as mães solos de favela no enfrentamento dos impactos da pandemia. Os donativos vieram de diferentes frentes de atuação, como condomínios, clubes, cidadãos comuns e muitas outras instituições solidárias.

Para ajudar a Cufa basta acessar o site www.cufaminas.org e consultar todas as formas de doação. 

Sobre a Cufa

A Cufa (Central Única das Favelas) é uma organização social brasileira presente em cinco mil favelas por todo o país. A entidade existe há mais de 20 anos e trabalha com esporte, formação de lideranças e empreendedorismo, educação, lazer, cultura e cidadania. Durante a pandemia da Covid-19, a Cufa utilizou sua capilaridade para amenizar ao máximo as dificuldades que os moradores de favela enfrentam. Através do programa Mães da Favela, a instituição entregou cestas básicas, físicas e digitais, e chips com internet gratuita por seis meses para as mulheres assistidas pela iniciativa. Por seu conhecimento sobre esses territórios, a Cufa criou uma rede de proteção que atingiu mais de 5,8 milhões de pessoas em todo o Brasil, já que está presente e atua nos 26 estados e também no Distrito Federal. O Mães da Favela contempla com uma bolsa de R$ 240, milhões mulheres moradoras desses territórios, que chefiam os seus lares.

A entidade promove atividades nas áreas da educação, lazer, esportes, cultura e cidadania, como grafite, DJ, break, rap, audiovisual, basquete de rua, literatura, além de outros projetos sociais. Além disso, promove, produz, distribui e veicula a cultura hip hop através de publicações, discos, vídeos, programas de rádio, shows, concursos, festivais de música, cinema, oficinas de arte, exposições, debates, seminários e outros meios. São as principais formas de expressão da Cufa e servem como ferramentas de integração e inclusão social.

Durante a pandemia da Covid-19, com o intuito de amenizar as dificuldades que os moradores de favela enfrentam, por conta do isolamento, a instituição criou o Cufa Contra o Vírus, que arrecada doações de mantimentos e distribui por todo o Brasil.

Leia Mais:
'Ouvir uma criança dizendo que a barriga dói de fome é angustiante', diz Tio Flávio
Projeto solidário 'Unindo Forças BH' tem dois dias para bater meta de R$ 2 mi; veja como participar
Com ajuda do Exército, Companhia de Entrepostos de São Paulo distribui alimentos em Araraquara