Um vereador de Santa Bárbara do Leste, no Vale do Rio Doce, será investigado pela Polícia Civil por infração do protocolo sanitário de prevenção à Covid-19. A conduta será apurada após a divulgação de um vídeo que mostra o parlamentar abrindo um caixão lacrado em um cemitério da cidade. Nas imagens, ele justifica que queria mostrar que um idoso, de 92 anos, não teria morrido em decorrência do coronavírus. Nesta terça-feira (27), o Partido dos Trabalhadores (PT) informou que decidiu afastar o político em razão do fato ocorrido no último domingo (26).

O parlamentar utiliza um facão para violar o caixão e chega a tocar no corpo da vítima, que estava envolvido em um saco. Ele também mostra imagens da certidão de óbito do idoso, onde consta que a causa da morte foi registrada por insuficiência respiratória aguda crônica. O vereador esteve no cemitério a pedido de familiares da vítima, segundo informou o mesmo.

"A família estava indignada por não poder fazer um enterro digno do senhor que havia morrido. Eles me passaram a documentação, com laudos, e em lugar nenhum estava escrito especificamente morte por Covid-19, mas eles mandaram seguir um protocolo da doença. A partir de então, a família tomou a decisão de abrir o caixão e me pediu para fazer a abertura", disse. 

Ainda de acordo com o parlamentar, equipes da Vigilância Sanitária e a Polícia Militar (PM) estiveram no local. "Eu, dentro do território do município, exercendo a função de um vereador, que é fiscalizar, abri o caixão.  A vigilância sanitária identificou o erro e a PM nos orientou a repassar isso aos agentes. Foi feito o procedimento e agora está nas mãos das autoridades municipais”, concluiu.  

Segundo a Polícia Civil, o inquérito policial foi instaurado para apurar a conduta. A investigação apura, a princípio, uma infração de Medida Sanitária Preventiva, prevista no artigo 268 do Código Penal, e Violação de Urna Funerária, artigo 210 do Código Penal.

Afastado

Por nota, o PT informou que o parlamentar responderá no Conselho de Ética do PT, como determina o estatuto partidário. O comunicado informa, ainda, que um processo poderá acarretar na expulsão do vereador do partido. 

Leia mais:

Com quase 5 mil casos de Covid em 24h, Minas ultrapassa a marca de 1,3 milhão de infectados
Senadores questionam composição da CPI da Pandemia
Zema anuncia repasse de R$ 46 milhões às prefeituras para financiamento de leitos de UTI