A BHTrans publicou portaria no Diário Oficial do Município (DOM), nesse sábado (24), definindo o uso de índices para medição de desempenho das linhas de ônibus. O objetivo é melhorar o serviço a partir da criação de um ranking sobre critérios como conforto, pontualidade e segurança de viagens.

No entanto, a avaliação não será feita pelos passageiros, mas sim por motoristas dos coletivos e o sistema eletrônico de acompanhamento das corridas. A fiscalização em campo e o monitoramento por câmeras no Centro Integrado de Operações (COP-BH) também irão alimentar o sistema e definir, matematicamente, notas às linhas.

De acordo com o superintendente regional de Transporte da BHTrans, Sérgio Carvalho a capacidade do serviço público já era acompanhada pela BHTrans. No entanto, a definição do Índice de Desempenho Operacional (IDO) trará ainda mais eficiência a esse monitoramento.

"Todos os índices serão calculados eletronicamente. A partir do sistema de acompanhamento da operação e de bilhetagem, a gente consegue verificar, por exemplo, quais viagens estão programadas naquele dia, e verificar se foram realizadas dentro do horário, fora do horário, ou se não foram realizadas".

Índice de Desempenho Operacional

Conforme Sérgio, o IDO é uma "cesta de critérios". Ou seja, dentro dele estão outros parâmetros que, juntos, permitem a análise da qualidade do transporte público.

São eles: o Índice de Cumprimento à Programação (ICP), sobre quadro de horários; Índice de Pontualidade das Viagens (IPV); Índice de Conforto das Viagens (ICV), relacionado à lotação máxima do veículo; e o Índice de Confiabilidade Mecânica (ICM), que avalia a quantidade de vezes que o ônibus sofreu falhas mecânicas.

Há, ainda, o Índice de Segurança das Viagens (ISV), que irá mostrar, por exemplo, assaltos e passageiros que passaram mal, além do Índice de Infrações Regulamentares (IIR), ligado a multas de trânsito.

Conforme Sérgio, as apurações são feitas separadamente. "O Índice de Confiabilidade Mecânica (ICM), por exemplo. Toda vez que tem interrupção de viagem, ela é registrada no sistema de bilhetagem pelo motorista, como um pneu furado. Isso é coletado e, então, sabe-se o motivo da parada".

Um ranking será definido a partir das notas que cada linha alcançou no IDO. "A correspondência entre os índices apurados e a respectiva nota de cada um é calculada por meio de fórmulas específicas", informou a PBH. As notas necessárias podem ser vistas aqui.

Leia mais:
Novo coronavírus já matou o dobro de grávidas em Minas só neste ano
Metade dos brasileiros quer comprar presentes no Dia das Mães; data será celebrada em 9 de maio
Mostra de Contadores de Histórias reconta as trilhas indígenas