Um homem e duas mulheres foram presos na noite dessa sexta-feira (23), em Belo Horizonte, suspeitos de sequestrar, manter uma jovem de 23 anos em cárcere privado e torturá-la por dois dias.

Segundo informações da Polícia Militar (PM), a vítima, que afirmou ser garota de programa, disse que foi amarrada com fios e agredida após se negar a vender drogas ao suspeito. O crime ocorreu no bairro Jardim Montanhês, na região Noroeste da capital mineira.

Depois de dois dias sendo agredida, a mulher foi colocada em um carro pelos suspeitos, que saíram do local. No caminho, a vítima conseguiu pular do veículo em movimento, quando passava pelo Anelo Rodoviário. Ela foi socorrida com ferimentos pelo corpo e levada ao hospital.

“Recebemos informações via 190 de que uma mulher teria caído de um veículo em movimento no Anel Rodoviário de Belo Horizonte, sentido Rio de Janeiro, e uma viatura foi deslocada até o endereço. A vítima estava seminua, bastante machucada, com escoriações por diversas partes do corpo e providenciamos o resgate da mesma”, disse o capitão Rafael Miranda.

Após informações repassadas pela vítima, os militares chegaram até a residência onde ela estava sendo mantida. Uma das mulheres envolvidas no crime, também garota de programa, foi presa no local. Os outros dois suspeitos, um homem e a namorada dele, que é advogada, foram encontrados no bairro Boa Vista.

“No local, nós achamos manchas de sangue, roupas sujas também de sangue e fios de cabelo. Após dois dias sendo agredida, os suspeitos a colocaram em um carro e, quando ela percebeu que o veículo estava diminuindo a velocidade, conseguiu abrir a porta traseira e pular", finalizou o militar, que informou, ainda, que o suspeito preso já possuía passagens pela polícia por tráfico de drogas e furto.

Leia mais: 
Influenciadora registrou boletim contra namorado menos de duas horas antes de ser encontrada morta
Secretaria de Segurança divulga lista dos 21 criminosos mais procurados em Minas Gerais
Caminhão capota, deixa um morto e interdita parte da MG-30, em Nova Lima; veja vídeo