O comércio não essencial vai voltar a abrir as portas em Belo Horizonte na próxima quinta-feira (22). O anúncio foi feito na tarde desta segunda (19) pelo prefeito Alexandre Kalil, durante entrevista coletiva concedida na sede da prefeitura.

Com a flexibilização, o cenário volta praticamente a ser como antes do fechamento em 6 de março. Dessa vez, porém, estão proibidos, feiras de rua, clubes, museus, galerias de artes, parques de diversões, dentre outros.

O comércio autorizado a reabrir deverá seguir os protocolos sanitários para evitar a propagação do novo coronavírus. Além disso, os lojistas só poderão receber o público dentro dos horários estabelecidos pela PBH, sob o risco de serem multados e o estabelecimento interditado.

Alguns segmentos, como salões de beleza e academias de ginástica, não terão horário de funcionamento definido. “Algumas atividades que têm possibilidade de marcação de horário, para poder espalhar (os atendimentos) ao longo do dia e da noite”, frisou o secretário municipal de Planejamento, André Reis.

“Se uma academia tiver condição de funcionar 24 horas distribuindo todo mundo, a menor quantidade de pessoas possível lá dentro, isso poderá ser realizado”, complementou o titular da pasta.

Aos domingos, continua o decreto de fechamento das atividades comerciais, inclusive supermercados, açougues e sacolões.

Confira, abaixo, os horários dos estabelecimentos que poderão funcionar a partir da próxima quinta-feira na capital mineira (CLIQUE NA IMAGEM):

horário comércio

 

Leia Mais:
BH autoriza volta às aulas presenciais no dia 26; retorno começa pelo ensino infantil
Com restrições, Assembleia retoma atividades presenciais na quinta-feira
Mais de 700 pacientes aguardam por um leito para tratamento da Covid-19 em Minas