Com expectativa de anúncio, na tarde desta segunda-feira (19), da volta às aulas presenciais - BH teve até um protesto hoje de pais de alunos e professores - o Executivo municipal assinou, na semana passada, um contrato de R$ 5.924.521,50 para a compra de uniformes escolares.  

Pelo texto, está prevista a compra e entrega de camisas, bermudas ou shorts-saia, e jaquetas escolares para a Educação Infantil. O documento foi assinado pela Secretaria Municipal de Educação (Smed) com a empresa Sonar Comercial LTDA. na terça-feira (13). A aquisição está presente em portaria da Smed, publicada no Diário Oficial do Município (DOM) da última quinta-feira (15). 

Na resolução, porém, a prefeitura relembra que o atendimento escolar presencial, suspenso devido à pandemia de Covid-19, "só poderá ser retomado após deliberação por Decreto Municipal".

Histórico

As aulas presenciais em BH estão interrompidas desde março de 2020. Na manhã desta segunda-feira, pais de alunos e professores de BH se reuniram para cobrar um retorno das aulas presenciais na capital mineira. A manifestação foi realizada em frente a um colégio localizado no bairro Santo Agostinho, na região Centro-Sul.

Nesta tarde, a prefeitura concede coletiva para anunciar se haverá a retomada das aulas e também do comércio. Na Região Metropolitana, Contagem e Nova Lima anunciaram, no fim de semana, a reabertura das atividades comerciais.

Na semana passada, o governo de Minas anunciou a suspensão da Onda Roxa, fase mais restritiva do Minas Consciente, programa estadual de flexibilização da atividade econômica, e de adoção obrigatória, para a maior parte do Estado, incluindo a Grande BH.

Também na semana passada, o Ministério Público de Minas Gerais pediu recomendou à prefeitura que elabore um protocolo escolar completo para o gradativo retorno às aulas presenciais na cidade.

Leia mais:
Congresso inicia sessão para analisar vetos presidenciais
Minas se despede da 'dama do teatro', Wilma Henriques, que morreu aos 90 anos
Anvisa autoriza novo ensaio clínico de vacina contra Covid-19; estudo terá 22 mil voluntários