O total de vidas perdidas para a Covid-19 no Brasil subiu para 361.884. Nas últimas 24 horas, foram registradas mais 3.459 mortes no país. Nesta terça-feira (13), o sistema de informações da pandemia indicava que 358.425 brasileiros morreram em decorrência da enfermidade causada pelo novo coronavírus. Ainda há 3.609 mortes em investigação por equipes de saúde. Isso porque há casos em que o diagnóstico sobre a causa só sai após o óbito do paciente.

Os novos dados estão na atualização diária sobre a pandemia do Ministério da Saúde, divulgada na noite desta quarta-feira (14). O balanço é elaborado a partir das informações enviadas por autoridades locais de saúde.

A soma de casos acumulados foi para 13.673.509. Entre ontem e hoje, foram confirmados 83.513 novos diagnósticos positivos. Ontem, a quantidade de casos acumulados até o momento estava em 13.599.994. O número de pessoas recuperadas está em 12.170.771 e o de pacientes com casos ativos, em acompanhamento por equipes de saúde, ficou em 1.140.852.

Os dados em geral são menores aos domingos e segundas-feiras por causa do menor número de trabalhadores para fazer o registro de casos e de mortes. Já às terças-feiras, os dados tendem a ser maiores porque nesse dia o balanço recebe o acúmulo das informações não processadas no fim de semana.

Estados

O Estado com maior número de mortes por Covid-19 é São Paulo, com 85.475 registros. Em seguida vêm o Rio de Janeiro (40.091), Minas Gerais (28.636), Rio Grande do Sul (22.565) e Paraná (19.715).

As unidades federativas com menos óbitos são Acre (1.374), Roraima (1.417), Amapá (1.432), Tocantins (2.309) e Sergipe (3.849).

Vacinação

Até o início da noite desta quarta-feira, haviam sido distribuídos 47,8 milhões de doses de vacinas. Deste total, foram aplicados 31,4 milhões de doses, sendo 24 milhões da primeira dose e 7,4 milhões da segunda.

Leia Mais:
Belo Horizonte começa a vacinar trabalhadores da saúde de 43 a 49 anos nesta quinta
Medidas para frear Covid devem ser analisadas com cautela para evitar danos à população, diz médico
42% do comércio de BH não pagou os salários dos funcionários no último mês, diz Sindilojas