Uma operação para combate ao tráfico internacional de drogas, organização criminosa e lavagem de dinheiro foi deflagrada pela Polícia Federal (PF) na manhã desta segunda-feira (12). Mandados de prisão e busca apreensão estão sendo cumpridos em Belo Horizonte e Lagoa Santa, além de cidades do Rio de Janeiro, São Paulo e Goiânia.

Conforme informou a PF, as investigações tiveram início após apreensão de um avião executivo brasileiro, no Aeroporto Internacional de Lisboa, em Portugal, que transportava 175kg de cocaína. A ocorrência foi registrada em outubro de 2020. Na ocasião, foi identificado que a aeronave teria partido de Belo Horizonte, que haveria a participação dos sócios e operadores desse avião em um esquema de transporte de drogas por meio da aviação geral (aviões privados). Foi possível identificar, ainda, que a organização teria utilizado “laranjas” e “fantasmas” para ocultação dos bens adquiridos com a atividade criminosa.

Durante a operação, denominada “Flight Level”, estão sendo cumpridos dois mandados de prisão preventiva, 20 mandados de busca e apreensão, bloqueio de contas de 29 pessoas físicas e jurídicas, sequestro de 15 veículos, cinco imóveis e oito aeronaves, além da suspensão das atividades de seis empresas. Os mandados judiciais foram expedidos pela 11ª Vara Criminal Especializada da Seção Judiciária de Minas Gerais e estão sendo cumpridos, por 90 policiais federais, em Belo Horizonte, Lagoa Santa, Rio de Janeiro, São Paulo e Goiânia.

A PF também informou que os investigados responderão pelos crimes de tráfico internacional de drogas, lavagem de dinheiro e organização criminosa, podendo cumprir até 33 anos de prisão, se condenados. Apenas com o sequestro dos veículos, das aeronaves e imóveis a polícia estima um prejuízo de aproximadamente 30 milhões de reais ao crime organizado.

ATUALIZAÇÃO: Após a publicação desta matéria, a assessoria da empresa UP Aviation, que não foi citada nem identificada na reportagem do Hoje em Dia, enviou a seguinte nota de esclarecimento:

"A UP Aviation não foi o alvo da operação Flight Level, deflagrada pela Polícia Federal no Aeroporto da Pampulha no dia 12/04/2021, com o intuito de combater crimes de tráfico internacional de drogas, organização criminosa e lavagem de dinheiro. Além disso, outra operação foi executada ao mesmo tempo. E, nessa operação, todo o pessoal do aeroporto foi vistoriado no que tange ao credenciamento. Por esta razão, as fotos em que mostram agentes da Polícia Federal saindo do nosso hangar. Após a finalização da operação, alguns sites locais publicaram fotos do hangar da UP Aviation. Diante  desse episódio, gostaríamos de deixar claro que não éramos o alvo da investigação. A UP Aviation salienta que preza pela segurança e conforto de seus clientes. Ademais, a empresa segue todos os requisitos legais necessários para o seu funcionamento"

Leia mais:
Megaoperação das forças de segurança desarticula organização criminosa em Minas
Justiça anula prisão de falsa enfermeira suspeita de aplicar suposta vacina contra a Covid em BH
133 mil pessoas devem vacinar contra a gripe em BH a partir desta segunda; veja onde se imunizar