Os três indicadores de monitoramento da Covid-19 em Belo Horizonte tiveram queda nesta sexta-feira (9), segundo o boletim epidemiológico da prefeitura. Mas apesar da redução, a ocupação de leitos de UTI segue quase no limite na cidade.

Na terapia intensiva, 92,8% das vagas não estão disponíveis. Já na enfermaria, 73,2%. Os índices, dentro do velocímetro criado pela administração municipal para acompanhar os números da pandemia na metrópole, permanecem em nível máximo de alerta, em vermelho.

Nos hospitais privados, houve uma queda na ocupação de UTIs nos últimos três dias, passando de 95,7% para 88,9%. São 65 leitos disponíveis na rede suplementar.

O número médio de transmissão por infectado (RT), que mede a circulação do coronavírus na capital, está em 0,93. Isso significa que a cada grupo de cem pessoas contaminadas, outras 93 são infectadas.

Desde o início da pandemia, 3.578 moradores já morreram de Covid-19 na cidade, de um total de 154.964 infectados. Somente nas últimas 24 horas, 44 pessoas perderam a vida para o novo coronavírus na cidade. 

O boletim registrou, até o momento, 143.569 pacientes recuperados e outros 7.817 seguem em acompanhamento.

Vacinação

Segundo o levantamento, 721.970 imunizantes contra a Covid-19 foram destinados a Belo Horizonte. Destes, 639.725 foram distribuídos aos postos de aplicação. Do total, 497.661 foram aplicados, sendo 393.894 em primeira dose e 119.891 na segunda.

A Secretaria Municipal de Saúde vai aplicar a segunda dose contra a Covid-19 em idosos de 75 e 76 anos neste sábado (10), seguindo as recomendações do Ministério da Saúde. A aplicação será feita com um intervalo de 14 a 28 dias para os imunizados com a Coronavac.

O atendimento será feito das 7h30 às 16h30 nos centros de saúde da cidade e das 8h às 16h30 nos seis pontos de drive-thru. Os endereços podem ser consultados no portal da PBH.

Leia Mais:
Falta de 'kit intubação' obriga fechamento de UTIs para tratamento de pacientes com Covid em BH
Reunião na FMF sela manutenção do Campeonato Mineiro após MP recomendar paralisação
Participação de BH em consórcio para compra de vacinas é aprovada pelos vereadores em 2º turno