O pagamento do 13º salário de todo o funcionalismo público mineiro, incluindo servidores ativos e inativos, foi quitado pelo governo nesta sexta-feira (9). O abono, referente a 2020, começou a ser pago em dezembro do ano passado, quando 39% dos trabalhadores receberam o benefício integralmente.

Em janeiro, fevereiro e março de 2021 também foram depositadas parcelas de até R$ 2 mil aos que ainda tinham valores a receber. “Pegamos um Estado quebrado, mas essa é uma gestão focada na eficiência e comprometida em encontrar soluções para os problemas. Continuamos fazendo tudo o que está ao alcance para que os servidores possam receber em dia”, afirmou o governador Romeu Zema (Novo).

Segundo o governo de Minas, o pagamento foi viabilizado a partir do “empenho fiscal e de gestão da administração estadual”, além da entrada de recursos extraordinários no caixa do Estado, como os decorrentes da Lei Kandir.

Histórico

Além de herdar dívidas bilionárias com os municípios e fornecedores, o governador Romeu Zema teve que assumir, no início de sua gestão, em 2019, o pagamento do 13º do funcionalismo estadual referente a 2018 – não efetuado pela administração anterior. O benefício foi quitado em outubro de 2019. Já em 2020, o pagamento do 13º salário referente a 2019 foi quitado em maio.

(*) Com informações da Agência Minas

Leia mais:
Falha em rede de oxigênio causa correria em hospital de Governador Valadares
Mortes por Covid-19 entre idosos em Minas caem 64% após vacinação
Supermercados e padarias de Minas já podem funcionar até 22h; confira regras