Quatro cidades mineiras, entre elas Santa Luzia, localizada na Região Metropolitana de Belo Horizonte, receberão do governo federal um montante de R$ 1,7 milhão para abertura de novos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), destinados aos pacientes adultos acometidos pela Covid-19. Serão 36 novas vagas abertas no Estado.

O recurso financeiro, autorizado pelo Ministério da Saúde em portaria publicada na edição desta segunda-feira (29) no Diário Oficial da União, será disponibilizado aos municípios em parcelas mensais. Em Minas, serão abertos dez leitos na Santa Casa de Alfenas, na região Sul, e a mesma quantidade tanto no Hospital Deraldo Guimarães, em Almenara (Vale do Jequitinhonha), quanto na Santa Casa de Misericórdia de Araguari (Triângulo). Cada um receberá R$ 480 mil para manutenção das vagas.

Santa Luzia, na Grande BH, receberá o montante de R$ 288 mil para abertura de seis UTIs no Hospital São João de Deus. As despesas autorizadas correspondem ao primeiro trimestre de 2021.

Em todo o Brasil serão abertos 1.031 novos leitos exclusivos para tratamento de pacientes com Covid-19. Desta vez, a verba será direcionada a 14 estados. Serão 991 vagas para adultos e 40 para crianças. O Rio de Janeiro aparece no topo da lista dos que mais vão abrir vagas: serão 465 para adultos. Na sequência vem o Paraná, com 156 leitos para adultos e cinco pediátricos, e Alagoas, com 141 para adultos.

No total, serão investidos mais de R$ 44 milhões. “Fica estabelecido recurso financeiro do Bloco de Manutenção das Ações e Serviços Públicos de Saúde - Grupo Coronavírus, a ser disponibilizado aos estados e municípios, em parcelas mensais, no montante de R$ 44.016.000,00 (quarenta e quatro milhões e dezesseis mil reais)” diz o documento publicado nesta segunda.

(*) Com informações da Agência Brasil

Leia mais:
PBH vai abrir cadastro para vacinar garis, agentes da BHTrans e forças de segurança contra a Covid
Idosos de 71 anos começam a ser vacinados contra a Covid-19 nesta segunda em BH
Restaurante Peixe Boi anuncia encerramento das atividades em BH após 15 anos de funcionamento