A missa do Domingo de Ramos foi celebrada pelo arcebispo dom Walmor Oliveira de Azevedo, na Catedral Cristo Rei, na região Norte de Belo Horizonte. Por causa da pandemia do coronavírus, pelo segundo ano consecutivo, os fiéis acompanharam a cerimônia pela televisão, pelo rádio e pelas redes sociais da arquidiocese.

Segundo dom Walmor, o momento é desafiador em todo o mundo. “'Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste?' Essas palavras de Cristo são também de cada pessoa, consciente ou inconscientemente, orientando que todos unam o próprio coração ao redor de Jesus, em uma grande coroa, para tocarmos na força de seu amor, para brotar em cada pessoa uma sabedoria nova”, disse dom Walmor.

Neste domingo (28), início da Semana Santa, dom Walmor explica que esse período é o grande retiro dos cristãos, que inspira a vivência da fé durante todo o ano. “É preciso fazer da nossa casa o lugar deste grande retiro espiritual, colocando a família no centro da Igreja e da sociedade, verdadeira escola de amor e de fé”. Só assim, conforme os religiosos, é possível superar a indiferença, a inabilidade para o diálogo e as diferentes formas de violência, que vitimam especialmente as mulheres e as crianças".

Dom Walmor destacou que todos possam cultivar o ouvido de discípulos e não de mercadores. "Para que em nós se plante a convicção do amor. E mesmo enfrentando dificuldades, como o servo que apanha, sofre cusparadas e injustiças, permanecer fiel a Deus. Jesus entra na nossa condição humana para nos levantar e nos resgatar", concluiu.

Missa de Ramos