Pelo terceiro dia consecutivo, o número médio de transmissão por infectado (RT), que estima a circulação do coronavírus em Belo Horizonte, se manteve alta, no alerta amarelo, em 1,16. E com a abertura de novos leitos, a ocupação nas unidades de terapia intensiva e enfermarias apresentaram uma leve queda, mas continuam no nível máximo de alerta, em vermelho.

De acordo com boletim divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde desta quinta-feira (25), a taxa de ocupação de leitos de UTI para pacientes com Covid-19 caiu de 105,9% nessa quarta-feira (24) para 105,7% nesta quinta. Para tentar conter o colapso no sistema público de saúde, a PBH abriu mais dez leitos de UTI Covid, totalizando 487 unidades de terapia intensiva. 

Ainda segundo a PBH, somente neste mês, foram abertas 204 unidades, saltando de 283, no dia 1º de março, para as atuais 487. Esse é o maior número de leitos desde o início da pandemia. Além das UTIs, a prefeitura também abriu 45 novas vagas de enfermaria Covid, alcançando 1.197 leitos. Com isso, a ocupação dos leitos de enfermaria caiu de 89,6% para 86,8%.

Boletim covid

A situação dos hospitais particulares também segue em estado gravíssimo, com 116,7% de ocupação. Nem mesmo a abertura de 15 novos leitos conseguiu diminuir a fila de espera por internação de pacientes em estado grave, que neste momento chega a 72.

A capital mineira tem 136.929 casos de coronavírus confirmados e 3.086 pessoas morreram da doença.

Vacinados

Na capital, 212.857 profissionais de saúde da linha de frente, idosos e moradores de residências inclusivas receberam a primeira dose da vacina. Destes, 82.689 tomaram a segunda dose do imunizante.