Novos leitos destinados a pacientes diagnosticados com a Covid-19 serão abertos em Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de Belo Horizonte. As ações emergenciais para o enfrentamento da pandemia na capital foram discutidas nesta segunda-feira (22) entre o Conselho Municipal de Saúde e a prefeitura.

Em meio ao colapso no sistema de saúde, com 100% de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) destinados aos pacientes com a doença e o crescimento da fila de espera por atendimento, uma das solicitações do conselho foi a abertura de novas vagas.

“Foi abordado a ampliação de vagas de teleconsulta para Covid, a aquisição de testes rápidos para as UPAs e ampliação de leitos de enfermaria e emergenciais, que são os semi-clínicos, que possuem monitoramento e suporte de oxigênio para o paciente aguardar a vaga no hospital com segurança”, disse a presidente, Carla Anunciatta.

De acordo com a diretora de Assistência à Saúde da PBH, Renata Mascarenhas, os leitos serão abertos em três das nove Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) da cidade. “Aumentamos 14 leitos na UPA Nordeste específicos para Covid. Na UPA Norte, também ampliamos 14 leitos. Na UPA Centro-Sul, ampliamos em 12 leitos semi-intensivos”.

Segundo a responsável pelo Conselho Municipal de Saúde, todos os leitos do Hospital Metropolitano Dr. Célio de Castro, no Barreiro, devem ser direcionados para atendimento de pacientes com o coronavírus, assim como já ocorreu com o Hospital Júlia Kubitschek (HJK). 

“Estão pretendendo que 100% dos leitos sejam apenas para atendimento de Covid, com a readequação da grade de referência, os pacientes que têm outras comorbidades serão referenciados para outros hospitais”, afirmou Carla.

Prioridade 

As UPAs de BH passarão a atender, prioritariamente, casos relacionados à Covid. A proposta também foi apresentada no encontro de hoje entre a secretaria e o conselho e deve ser colocada em prática até sexta-feira (26).

A nova determinação indica que pacientes com quadros de menor intensidade, classificados como "verde", serão encaminhados à Unidade de Atendimento Não-Covid 24 horas mais próxima. No entanto, casos considerados graves, como fraturas e ferimentos que causam risco de vida, ainda serão tratados nas UPAs.

Leia mais:

UPAs de Belo Horizonte vão dar prioridade a casos da Covid-19
Minas registra mais uma morte de bebê menor de 1 ano por Covid-19; já são 17 óbitos
Minas registra mais 2.738 casos e chega a 1.036.301 contaminados pelo novo coronavírus