Belo Horizonte começou a semana com a maior taxa de ocupação de leitos de UTI para pacientes com Covid-19, desde o início da pandemia. Segundo o boletim desta segunda-feira (15), o índice chegou a 93,4%. Só na rede privada, a lotação está em 98% e, no Sistema Único de Saúde (SUS), a ocupação é de 89,7%.

No Hospital Eduardo de Menezes, a ocupação de leitos de terapia intensiva é de 100%, na Santa Casa esse índice é de 98% e no Júlia Kubitschek a ocupação é de 96%.

Todos os indicadores usados para monitorar a pandemia estão no vermelho, de alerta máximo e a ocupação de leitos em enfermaria está 78,9%. A taxa de transmissão por infectado também alcançou números preocupantes. Na última sexta-feira (12), o índice era de 1,25 e saltou agora para 1,28. Isso significa que cada 100 pessoas contaminadas transmitem o vírus a outras 128, em média.

Já são 123.982 casos confirmados e 2.902 mortes pela Covid-19 na capital. Outros 6.158 pacientes estão em acompanhamento.

Boletim Covid

Belo Horizonte recebeu, até agora, 352.370 doses da vacina. As primeiras doses foram aplicadas em 169.956 pessoas. Já a segunda, em 75.760 belo-horizontinos.

Vacinação

E a partir desta terça-feira (16), idosos com 78 anos já poderão ser vacinados contra o coronavírus na capital e a expectativa é imunizar cerca de 21 mil idosos nesta faixa etária. Já as pessoas com 77 anos vão poder receber a primeira dose a partir desta quinta-feira (18).

O horário de imunização é das 7h30 às 15h30 nos centros de saúde e nos postos extras. Nos postos drive-thru, o horário é das 8h às 15h. O idoso precisa levar documento de identidade, CPF e comprovante de residência. 

Todos devem usar máscara e respeitar o distanciamento nas unidades. O ideal é que o idoso leve, no máximo, um acompanhante para evitar aglomerações.