A passagem do Metrô de Belo Horizonte terá reajuste de 5,9% a partir de 20 de março, conforme divulgou a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), nessa quarta-feira (10). Assim, o bilhete custará R$ 4,50, aumento de 25 centavos.

Segundo a companhia, na capital mineira a mudança iguala a tarifa do sistema de metrô ao valor que já é praticado pelo Move. “Tais reajustes são inferiores aos 9% de inflação acumulada desde a aprovação do último nestas praças, em janeiro de 2019, implementado de forma parcelada, por força de acordo judicial, entre maio de 2019 e março de 2020”, afirmou, em nota.

Segundo a CBTU, a empresa “fez o possível para minorar o impacto para seus usuários”. No entanto, alega que não foi possível deixar de ajustar as tarifas após dois anos da aprovação do último aumento.

Desde maio de 2019, quando a passagem do metrô de BH custava R$ 1,80, sete reajustes no preço foram feitos. A justificativa pelos aumentos constantes é de que não houve nenhuma mudança em 13 anos. Assim, determinou um cronograma de aumentos subsequentes até chegar aos atuais R$ 4,25, praticados desde 8 de março do ano passado.

Outras capitais

Em Recife, o valor da passagem de metrô subiu 6,3%, passando a custar R$ 4,25. Além disso, também foi anunciada nova etapa do processo de recomposição de tarifas dos sistemas de VLTs de Natal, Maceió e João Pessoa, cujo bilhete será vendido por R$ 2,50 a partir de julho deste ano.

Valores 

Belo Horizonte: R$ 4,50
Recife: R$ 4,25
Natal, Maceió e João Pessoa (com início em 03/07/2021): R$ 2,50

Leia mais:

BH deve ter céu nublado e pancadas de chuva nesta quinta-feira; veja previsão do tempo
Operação contra lavagem de dinheiro do crime organizado cumpre mandados em seis cidades de Minas