Nas últimas semanas, o aumento de internações por Covid-19 tem pressionado a estrutura dos hospitais particulares de Belo Horizonte. A Unimed informou nesta terça-feira (9) que registra uma taxa de ocupação superior a 90% nos leitos de UTI destinados a pacientes com suspeita ou confirmação da doença. 

Essa sobrecarga fez com que a cooperativa adotasse medidas como a ampliação no número de leitos na unidade de Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, além da abertura de uma nova unidade de pronto-atendimento no Centro de Promoção da Saúde – Unidade Pedro I, prevista para 1º de abril. A rede também vai contratar cerca de 150 novos profissionais para reforçar o atendimento.

Também devido ao agravamento do cenário, a Unimed suspendeu, desde a última segunda-feira (8), as cirurgias eletivas, aquelas consideradas não essenciais, em sua rede hospitalar. "As cirurgias de urgência e as para tratamento de doenças cardiovasculares e oncológicas estão mantidas".

Segundo o boletim epidemiológico de Belo Horizonte e região metropolitana desta terça, a rede tem 192 pacientes internados com a Covid-19 ou suspeita da doença e 383 pessoas morreram nas unidades vítimas da doença. Até o momento, a Unimed já registrou 40.915 casos confirmados de coronavírus. 

Covid em Minas

Minas registrou 57 mortes por Covid-19 e confirmou 3.830 novos casos da doença nas últimas 24 horas, de acordo com o boletim epidemiológico divulgado nesta terça-feira (9) pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG).

Desde o início da pandemia, 19.605 pessoas morreram por causa do vírus no Estado. No total, 928.402 mineiros foram infectados pelo coronavírus. Outros 64.037 pacientes ainda estão em acompanhamento, internados ou em isolamento domiciliar.

Até o final da manhã nesta terça, a taxa de ocupação de leitos de terapia intensiva chegou a 78,12%. O Estado conta com 4.169 UTIs. Já a taxa de ocupação de enfermaria está em 69,15%. Segundo a SES-MG, Minas tem 20.852 leitos clínicos.