Para evitar aglomerações no período em que seria comemorado o Carnaval deste ano, as Forças de Segurança do Estado prometem fiscalizações mais rigorosas nas cidades mineiras. O objetivo do governo do Estado é impedir a disseminação ainda maior do novo coronavírus, que tem avançado em Minas.

As medidas foram divulgadas em coletiva de imprensa, nesta quarta-feira (10), com a presença do governador Romeu Zema (Novo), do coronel da Polícia Militar (PM), Rodrigo Sousa Rodrigues e do coronel do Corpo de Bombeiros, Edgar Estevo.

“Tivemos um mês de janeiro que, em termos de novos casos de Covid e de óbitos, superou qualquer expectativa. Portanto, é momento de ter cautela”, comentou o governador.

Comportamento

O aumento de casos de Covid-19 no Estado é atribuído pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) a uma combinação de fatores, “entre eles o comportamento da população, que diminuiu os protocolos de segurança e passou a transitar e viajar mais intensamente. 

Nessa quarta-feira (10), Minas bateu o recorde de óbitos pela doença, com o registro de 243 novas mortes em 24 horas. A segunda maior notificação ocorreu em 27 de janeiro, quando foram divulgados 214 óbitos no espaço de um dia.

O total de pessoas que já se contaminaram com o novo coronavírus no Estado chegou a 786.653, com 16.233 mortes, conforme boletim epidemiológico divulgado pela SES.

Municípios

As Forças de Segurança do Estado apresentaram um planejamento estratégico, visando coibir as grandes reuniões. O projeto será executado em parceria com os municípios, que têm a responsabilidade na fiscalização de festas e eventos, segundo o governador Romeu Zema. 

“As Forças de Segurança do Estado se planejaram para que nós venhamos a evitar qualquer tipo de aglomeração, qualquer tipo de evento no Estado. Estamos trabalhando em conjunto com todos os municípios. Não queremos que o mineiro se exponha desnecessariamente a riscos”, disse Zema.

Além disso

Para intensificar o trabalho de orientação e fiscalização, a Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) reforçou o efetivo que trabalhará nas ruas, com suspensão de férias no período do Carnaval. Além da medida, militares do setor administrativo e dos cursos de formação serão deslocados para missões e operações em todo o Estado.
 
Segundo o comandante-geral da PMMG, coronel Rodrigo Sousa Rodrigues, serão realizadas ações em regiões com maior número de turistas e histórico de aglomerações, operações Lei Seca em locais de maior fluxo de turistas e monitoramento de eventos e bailes irregulares. As fiscalizações nas rodovias estaduais e federais também serão reforçadas.

“A campanha da Polícia Militar traz como lema que o Carnaval é pela vida, então, vamos trabalhar para evitar aglomerações. É importante ressaltar que não há nenhum evento carnavalesco planejado e permitido no Estado”, frisou.

Leia mais:
Carnaval vetado: prefeitos e empresários lamentam perdas, mas admitem que momento não permite festa
Mortes de idosos por Covid superam a população de 558 cidades mineiras
Menino de 10 anos é esfaqueado em BH; irmão é suspeito do crime