A campanha de vacinação contra a Covid-19, maior da história de Minas Gerais, mobiliza mais de 8.000 profissionais em todo o Estado. O grupo é responsável por coordenar a entrega dos imunizantes e garantir que toda a população prioritária dos 853 municípios mineiros seja atendida. Para isso, trabalham profissionais das áreas de saúde e das forças de Segurança do Estado, como o Gabinete Militar do Governador, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Civil e Polícia Militar.

Até ser aplicada no grupo prioritário durante as fases da campanha, a vacina percorre centenas de quilômetros desde a saída da central de distribuição do Ministério da Saúde, em São Paulo, até a chegada à Belo Horizonte e a distribuição às 28 Regionais de Saúde.

Ao todo, o Estado já distribuiu 735.193 doses do imunizante. Segundo a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), via assessoria, foram utilizadas cinco aeronaves para a distribuição das vacinas às unidades. O transporte das regionais para os municípios é realizado via terrestre por um veículo municipal. 

O Hoje em Dia também perguntou à secretaria o dado exato de quantos quilômetros já foram percorridos até o momento, mas foi informado que ainda não é possível realizar este cálculo, “uma vez que a distribuição envolve 853 municípios mineiros”.

Confira o caminho feito pela vacina até chegar às cidades mineiras:

  • Após serem aprovadas para uso emergencial pela Anvisa, as doses são enviadas para a central de distribuição do Ministério da Saúde;
  • o lote sai da central, via transporte aéreo para Minas, onde é recebido no aeroporto de Confins, na Grande BH;
  • depois, são transportadas para a Central Estadual da Rede de Frio, no bairro Gameleira, na capital. No local é feita a conferência do quantitativo, lotes e armazenamento das vacinas nas câmaras frias;
  • de acordo com a estimativa de grupos prioritários, as vacinas são distribuídas para as unidades Regionais de Saúde, por transporte aéreo, com exceção da unidade de Belo Horizonte, com o apoio das forças de segurança;
  • um cronograma é elaborado com as rotas que serão realizadas. Com isso, em dois dias é possível distribuir as vacinas para cada regional. Elas são transportadas e monitoradas por termômetros e, ao chegarem às unidades, são conferidas pelos profissionais;
  • depois, são distribuídas para os municípios que fazem parte da área de abrangência, com o quantitativo de vacina proporcional à estimativa populacional;
  • os profissionais entram em contato e agendam a entrega. Todos os municípios contam com escolta durante o trajeto;
  • ao chegarem, as vacinas são levadas para as salas de vacinação ou para uma central de rede de frio municipal. As doses, enfim, são administradas em pessoas que fazem parte dos grupos prioritários.

Vacinação

Até o momento, 196.826 mineiros já foram vacinados contra a Covid-19. A informação foi divulgada pelo "vacinômetro”, ferramenta idealizada pelo governo do Estado.

A vacinação começou em território mineiro no último dia 18 de janeiro, quando as primeiras 577 mil doses de CoronaVac chegaram do Estado. Do total de vacinados, 179.990 são profissionais de saúde, 13.015 são idosos em asilos, 1.136 são pessoas com deficiência em residências inclusivas, e 2.685 são indígenas.

Ao todo, Minas já recebeu três remessas com doses da vacina, com quase 1 milhão de imunizantes. A primeira, com 577.680 doses da CoronaVac, foi em 18 de janeiro. Já no dia 19, os medicamentos foram distribuídos às 28 regionais de saúde. A segunda remessa, com 190.500 doses do imunizante da Oxford/AstraZeneca, produzidas no Instituto Serum, na Índia, chegou no último domingo (24).

A terceira, com 87.600 doses, também de CoronaVac, chegou ao Estado na última segunda-feira (25). Somando as três remessas são 855.780 doses.

Leia mais:
Covid-19: Butantan recebe insumos para 8,6 milhões de doses da vacina
Câmara elege integrantes da nova Mesa Diretora para biênio 2021-2022; confira os nomes
BH inicia nesta quarta-feira distribuição da segunda dose da vacina CoronaVac