Você quer estudar em outro país, fazer intercâmbio e experimentar outra cultura? Então, comece a se programar. Apesar do dólar estar atualmente cotado na faixa dos R$ 5,36, a diretora de Relações Institucionais da Associação das Agências de Intercâmbio (Belta), Neila Chammas, explica que muitas escolas estrangeiras estão oferecendo descontos de até 35%, nunca vistos antes no setor de intercâmbio.

A diretora da Belta chama a atenção para o fato de que além dos estudantes brasileiros serem bem-conceituados nas escolas estrangeiras, muitos países investem em programas de intercâmbio como medida para fomentar a economia de suas cidades.

“Este é o momento para começar o planejamento do programa de intercâmbio, começar a pagar o valor da viagem e dos estudos em uma quantidade maior de parcelas e com descontos não só das escolas, mas, também, de várias companhias aéreas. É a lei da oferta e da procura”, conclui Neila Chammas.

O setor de intercâmbio registrou aumento de 20% no número de intercambistas em 2019 em relação a 2018 e movimentou US$ 1,2 bilhão, mas a pandemia da Covid-19 adiou o sonho de muitos estudantes. A expectativa da Associação das Agências de Intercâmbio é que o setor volte a ficar aquecido a partir do segundo semestre deste ano com o avanço da vacinação na maioria dos países que são os principais destinos dos estudantes brasileiros.

Acompanhe a entrevista na íntegra.