Quarenta e duas balanças para controle de carga excedente devem voltar a funcionar ainda no primeiro semestre deste ano nas rodovias estaduais mineiras. As praças de pesagem estão sem operar desde o segundo semestre de 2020. 

“O contrato com as empresas chegou ao limite e não era mais possível renovar”, disse o diretor de Operação Viária do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem (DER), Anderson Tavares Abras. Para um novo certame, será preciso a realização de estudos técnicos, mas, de acordo com o órgão, algumas atividades ficaram prejudicadas por causa da pandemia de Covid-19.

Atualmente, quatro balanças estão em operação: duas no Sul do Estado, perto de Pouso Alegre, e as restantes na MG-050, em Carmo do Cajuru (Centro-Oeste) e São Sebastião do Paraíso (Sul).

A retomada do serviço deve ser feita o mais rápido possível, afirma Márcio Aguiar, especialista em engenharia de transporte e trânsito. A preocupação é com o estrago causado ao asfalto. “Sem fiscalização, muitos transportadores excedem no peso da carga que é permitido. A degradação é muito mais acelerada e a pavimentação, que deveria durar dez anos, dura apenas três”, explica.

Ele diz, ainda, que as balanças administradas pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit), instaladas nas estradas federais, precisam voltar a operar. O órgão foi acionado, mas não comentou o assunto até o fechamento desta edição.

Leia Mais:
'Olho Vivo' reforçado: Estado pretende quase dobrar radares nas estradas mineiras neste ano